arrow Voltar

Dia Internacional da Igualdade Feminina: Case LATSClub

Em 26 de agosto é comemorado o Dia Internacional da Igualdade Feminina. E em uma data como essa, de reflexão, analisar o atual cenário é fundamental. Assim como notar e celebrar as conquistas. Segundo os estudos que o Distrito realiza é possível perceber o quanto a liderança das startups ainda tem forte presença de homens. […]

26 de agosto de 2020 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 26 de agosto de 2020

Em 26 de agosto é comemorado o Dia Internacional da Igualdade Feminina. E em uma data como essa, de reflexão, analisar o atual cenário é fundamental. Assim como notar e celebrar as conquistas.

Segundo os estudos que o Distrito realiza é possível perceber o quanto a liderança das startups ainda tem forte presença de homens. Apesar de mulheres representarem 51% da sociedade brasileira, dentro do quadro societário das fintechs esse equilíbrio não existe. Em média, existem apenas 12% de mulheres em seus quadros societários. Isso não é uma característica somente das startups do setor financeiro, mas é nele que o problema é mais agravado. Confira abaixo a tabela comparativa entre os setores que já mapeamos

E para marcar esta data, conversamos com a Carla Moura Pinheiro, empreendedora e founder da LATSClub, para entender sobre sua trajetória e história da startup.

Distrito for Startups

Sobre a LATS

A LATSClub nasceu há 10 anos atrás, com DNA hoteleiro. Surgiu a partir de um projeto de conclusão de curso da Carla, com a ideia de uma representação comercial para hotéis de luxo internacionais que buscavam market share aqui no Brasil. Projeto que tinha como base visitas comerciais e treinamentos a agências de viagem, operadoras turísticas.

Dentro destes anos de existência, a LATS se reinventou, notando as tendências e entrando no mundo digital.

Depois de um tempo e muita experiências com viagens, Carla notou que haviam dores que se repetiam com muita frequência dentro das agências. Logo surge a ideia de um  aplicativo com a proposta de ajudar seus clientes a seguir trabalhando a marca deles junto a distribuição, e condicionar mais agentes a vender produtos de alta gama. O app feelPurple sana 3 principais dores:

  • Barreira linguística: traz um app completamente em português, o que facilita o acesso do agente aos mais diversos hotéis.
  • Curadoria: Apresenta as melhores opções de hospedagem de alto padrão.
  • Experiência do usuário: Torna o atendimento assertivo e eleva a experiência do cliente.

Uma nova ideia no contexto pandêmico

Dentro do contexto de pandemia e sabendo que o turismo no Brasil é uma pedra a ser lapidada, Carla surgiu com um novo produto, a Classroom. Uma plataforma EAD voltada a educação na área do turismo de luxo.

“Temos o intuito de agregar e ajudar a subir o nível do profissional da indústria do turismo de luxo, seja gestão de luxo aplicada a agência de viagens à arte da coquetelaria.”

Principal desafio

Dentre alguns dos desafios, está o de conciliar a vida de empreendedora e vida familiar. “Acabo não tendo tempo para fazer networking, é onde encontro muita dificuldade, porque todo tempo que tenho pra trabalhar, eu trabalho. E para mim é muito importante equilibrar o tempo entre trabalho e família”.

Dicas para mulheres começarem a empreender

E quando perguntamos sobre desafios ela destaca que definir objetivos e buscar referências pode ajudar: “Definir objetivos de imediato, médio e longo prazo. E escrever, não precisa criar um PPT inovador, é escrever no caderno os objetivos .E pensar: o que que eu vendo? O que eu faço? Qual a minha motivação? Se você não tem estas ideias muito claras, busca ideias no mercado, de pessoas dentro da área, da indústria” 
Também destaca a importância de ter uma ideia sólida” E mais importante, não começar nada sem uma ideia clara, pois isso pode custar mais caro lá na frente, custar mais caro e mais tempo.”

Posts recomendados

Acesse o blog arrow