arrow Voltar
CyberTech: movimento de inovação em cibersegurança no Brasil

CyberTech: movimento de inovação em cibersegurança no Brasil

Certamente você já foi alvo ou conhece alguma pessoa que passou por uma violação de dados no meio digital. Para as empresas, essa vulnerabilidade pode ser ainda mais perigosa, mas a inovação é um dos caminhos para proteger pessoas e dados. Com o objetivo de desenvolver o ecossistema de inovação para o setor de cibersegurança […]

24 de junho de 2021 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 24 de junho de 2021

Certamente você já foi alvo ou conhece alguma pessoa que passou por uma violação de dados no meio digital. Para as empresas, essa vulnerabilidade pode ser ainda mais perigosa, mas a inovação é um dos caminhos para proteger pessoas e dados. Com o objetivo de desenvolver o ecossistema de inovação para o setor de cibersegurança no Brasil, o Distrito se uniu com a Cisco , empresa líder em segurança corporativa, no lançamento do Movimento CyberTech

Ao entender a relevância e necessidade da segurança cibernética para garantir que as empresas e o governo possam continuar sua jornada de transformação digital, a iniciativa irá promover ações para divulgar conhecimento e capacitar profissionais e a inovação do setor no país. 

Movimento CyberTech

O Movimento CyberTech pretende promover a conexão entre empresas, startups, governo, academia e demais organizações para ajudar a construir um Brasil mais digital e mais seguro. 

Fazem parte da iniciativa uma série de eventos, meetups, hackathons e programas de aceleração de startups focadas em cibersegurança. 

Como parte do Movimento, a Cisco lança o primeiro centro de inovação e experiências em segurança cibernética do país, o Cisco Secure CyberHub. O espaço, localizado dentro do Distrito Fintech, em São Paulo, permitirá a experimentação de cenários complexos de ataque e defesa, trazendo conceitos e tecnologias de segurança cibernética.

Em breve, o Distrito lançará:

Inside CyberTech Report: o maior relatório de dados, informações e movimentações sobre o mercado de Cyber Techs, produzido pelo Distrito Dataminer;

Cybertech Digital Hub: plataforma de inovação aberta suportada por dados, com foco em soluções de cibersegurança;

Cybertech Summit: evento sobre o mercado de cibersegurança com os principais players do segmento, realizado em outubro, em parceria com a Cisco.

Cisco Secure CyberHub

O novo centro reunirá informações em tempo real sobre ataques, resposta a incidentes e soluções tecnológicas para empresas, startups e governo. A iniciativa faz parte do programa de aceleração digital da Cisco, Brasil Digital e Inclusivo, tendo o Cisco Secure CyberHub como o principal espaço de inovação, experiência e debate em cibersegurança. 

O CyberHub reúne três ambientes com recursos audiovisuais para experiência em segurança digital:

Red Room: dedicado a demonstrar a anatomia de um ataque, explorando suas etapas, e os impactos do roubo de dados ao ransomware e o risco à vida.

Blue Room: ambiente que simula o funcionamento das defesas, onde se destaca a importância da inteligência, como por exemplo o trabalho do grupo de pesquisas em cibersegurança, Cisco Talos e de uma arquitetura integrada que identifica e responde aos ataques no menor tempo possível.

Sala de Operações de Segurança: ambiente para demonstrações das soluções, análises de malwares e simulações de sala de crise com orquestração de investigações de ameaças e automação das respostas.

O Cisco Secure Cyber Hub também inclui um espaço para startups residentes, interessadas no desenvolvimento de soluções baseadas em tecnologia e API de segurança, Cisco SecureX/DevNet, que viabiliza a integração e cooperação entre soluções Cisco e de parceiros. O novo espaço também ajudará a promover a formação de profissionais em segurança cibernética, complementando os treinamentos já oferecidos pela Cisco Networking Academy. 

Além disso, o Cisco Secure CyberHub pretende ser um espaço para discussão e desenvolvimento de projetos para a melhoria da infraestrutura de segurança cibernética das empresas, do governo e de infraestruturas críticas no Brasil. 

Posts recomendados

Acesse o blog arrow