arrow Voltar

Marketing de Conteúdo para startups: como fazer a prospecção de leads

A produção de conteúdos vem cada vez mais se tornando extremamente relevante ao mercado. Isto porque estamos em um momento onde startups visam atrair o olhar do espectador para suas soluções e produtos. E qual a melhor forma de fazer isso? Encontramos no Marketing de Conteúdo uma forma alcançar esse objetivo. Mas afinal o que […]

24 de abril de 2020 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 24 de abril de 2020

A produção de conteúdos vem cada vez mais se tornando extremamente relevante ao mercado. Isto porque estamos em um momento onde startups visam atrair o olhar do espectador para suas soluções e produtos. E qual a melhor forma de fazer isso? Encontramos no Marketing de Conteúdo uma forma alcançar esse objetivo.

Mas afinal o que é marketing de conteúdo?

Em resumo se trata de um recurso focado na produção de conteúdo relevante com enfoque em criação de leads e divulgação de projetos. A ideia encontrada aqui é educar o público, virar referência no assunto para, assim, influenciar na sua decisão de compra. É não focar no que a startup faz, mas no que seu cliente precisa.

Tudo bem, mas não já encontramos tudo isso dentro do método Inbound Marketing?

Essa confusão faz sentido, até porque a frente de Marketing de Conteúdo está inserida dentro do método Inbound. E para o melhor entendimento dos benefícios dessas estratégias, é preciso que fique claro como elas se complementam.



O que seria Inbound Marketing e qual a relação com Marketing de Conteúdo?

Inbound Marketing é toda estratégia de marketing que vise captação e interesse de forma sutil e não invasiva. É fazer com que seu público encontre a sua marca de maneira espontânea e não seja impactado de forma invasiva por meio de alguma ação publicitária (por exemplo, um anúncio na televisão).

E para que tudo isso funcione este método se baseia em quatro pilares: atrair, converter, vender e encantar.

A atração vem por meio de conteúdo relevante que interesse seus visitantes e espectadores. Logo depois disso vem a conversão, onde esses visitantes acabam se convertendo em leads (ou seja, é quando o seu potencial consumidor oferece alguma forma de contato, seja e-mail ou telefone – por exemplo), aproximando-o da marca. Quando chegamos na parte de venda, é a hora de fazer ele perceber que a sua solução é a ideal para ele diante de outras opções do mercado.

Depois de tudo isso este relacionamento deve continuar. Relacionamentos duradouros encantam o cliente e mostram que sua startup é séria, pois além de oferecer atendimento de excelência e uma solução eficaz, mantém  relações para oferecer suporte e ajuda necessária.

Então notamos que usar do Marketing de Conteúdo é seguir o método de Inbound Marketing.

Eaí, já conferiu nosso canal no youtube?

Ok, mas quais as vantagens para startups?

Sabemos que as startups não possuem muito capital para investir muito dinheiro com marketing e divulgação. Pensando nisso o Marketing de Conteúdo surge para auxiliá-las com estratégias de baixo custo tendo em vista que um post em rede social ou blog ficam disponíveis na internet por tempo indeterminado. Já campanhas somem a partir do momento em que se acaba o orçamento. 

Indo mais além, a ligação entre startup e inovação faz com que as mesmas encontrem desafios e criem soluções relevantes e necessárias ao mercado. Isso as tornam capazes de educar o mercado de forma que entendam o valor das suas soluções, impulsionando a geração de leads e realização de vendas.

O Marketing de Conteúdo se torna essencial neste momento, pois através dele a startup encontra meios de conquistar a confiança do público e encontrar consolidação no mercado.  Ou seja, se bem trabalhada é uma forma que ajuda a startup a ganhar relevância em buscadores como o Google tornando-se relevante para seu usuário final. 

Definir objetivos e traçar estratégias é importante!

Mesmo que seja um meio sem muitos custos, esta frente necessita de esforço e dedicação.Os objetivos podem ser diversos e é preciso defini-los de forma estratégica e mais clara possível.

Ao montar uma estratégia de produção de conteúdo, você deve definir alguns objetivos. Veja alguns exemplos:

  • Aumentar em 20% o tráfego via buscadores, como o Google;
  • Frequência de publicações;
  • Quais conteúdos serão publicados

Escolha os canais que serão utilizados

Não pense que somente postar conteúdo no site será suficiente. Hoje existem milhares de canais de comunicação online, como Facebook, Linkedin, Instagram. Então defina quais serão utilizados para alinhar qual tipo de público deseja atingir.

Defina KPIs

Definir KPIs e acompanhar métricas, já estabelecidas na estratégia, irá ajudar você a entender a movimentação do público e adaptar as ações. Sempre tenha em mente que para manter este acompanhamento deve-se mensurar o que é relevante ao seu objetivo. Ferramentas em demasia podem atrapalhar esse processo e dificultar o entendimento no alcance das metas. Então adote metodologias e se responsabilize por elas.

Indicação: usar métricas como ROI (Retorno sobre o Investimento) e CAC (Custo por Aquisição de Cliente) ajudam a entender se o uso desta frente está realmente trazendo os resultados desejados.

Acompanhe esta Startup!

Nós do Distrito sempre acompanhamos o trabalho realizado pelas residentes de nossos hubs de inovação.

 Por isso indicamos que fiquem de olho no site da InGaia. Lá eles publicam conteúdos, dicas e informações sobre o mundo Imobiliário.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow