arrow Voltar
Quanto tempo minha captação deve durar?

Quanto tempo minha captação deve durar?

De acordo com Steve Blank, uma das referências do empreendedorismo no mundo, uma startup é uma organização temporária, projetada para procurar um modelo de negócio que seja repetível e escalável. Via de regra, como estas empresas não possuem respostas prontas sobre como será a aceitação do produto, quais serão os canais de aquisição de cliente […]

25 de junho de 2020 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 25 de junho de 2020

De acordo com Steve Blank, uma das referências do empreendedorismo no mundo, uma startup é uma organização temporária, projetada para procurar um modelo de negócio que seja repetível e escalável.

Via de regra, como estas empresas não possuem respostas prontas sobre como será a aceitação do produto, quais serão os canais de aquisição de cliente ou como será a abordagem de vendas, dentre outras incontáveis questões sobre sua operação, torna-se necessário captar recursos no mercado para viabilizar todos esses testes.

Assim, as startups já nasceram preparadas para queimar caixa e, sempre após validarem suas hipóteses e alcançarem alguns milestones, voltam a captar recursos para financiar mais alguns meses de testes e operação. 

A lógica por trás da estratégia do uso de capital, runway, burn rate e outras métricas também é um fator bastante analisado pelos gestores de Venture Capital, afinal, é necessário entender quanto de dinheiro os empreendedores precisam levantar e qual a estimativa de utilização destes recursos.

Entretanto, uma das dúvidas mais frequentes dos empreendedores é em relação a quanto tempo cada rodada precisa durar. Por quantos meses os empreendedores devem projetar o caixa da empresa até que a próxima captação ocorra? 

Diversos investidores no mercado costumam dizer que os empreendedores devem sempre projetar seu caixa e levando que as captações devem ocorrer sempre pensando em um horizonte de tempo entre 12 a 18 meses. Mas será que é isso mesmo que acontece na prática?

Para responder a esta pergunta nós do Distrito Dataminer consultamos o nosso banco de de dados proprietário (que já conta com mais de 4.600 informações) sobre os investimentos em startups, aquisições e fusões que ocorrem no mercado de Venture Capital aqui no Brasil, e trazemos essas conclusões na sequência para vocês!

Notamos que, na média, as startups que captaram um investimento anjo demoram 19,5 meses para voltar ao mercado e levantaram uma rodada de Pré-Seed. Claro que sempre existem outliers que podem fazer que essa estatística seja distorcida. Por isso, sempre trazemos a análise da mediana para comparação. Se analisarmos ela, percebemos que os empreendedores que captaram uma rodada anjo, levam 13 meses para voltarem ao mercado e captarem um Pré-Seed.

Das startups que conseguiram levantar um Seed, notamos que, em média, o tempo entre a captação foi de 19,4 meses entre o estágio anterior. Em relação à mediana, o tempo de captação um pouco inferior, aproximadamente 17 meses.

Quer ver esta análise completa? Assine o Inside Venture Capital Brasil. 

Quanto maior for o runway de uma empresa, mais tempo ela tem para atingir os próximos milestones e se preparar para a próxima rodada de investimento. Por outro lado, se uma startup não tem caixa o suficiente, ela corre um sério risco de quebrar antes mesmo de conseguir abrir uma nova rodada de captação. 

Não é incomum vermos empreendedores tomando decisões ruins que os acabam deixando com “a corda no pescoço”.

E foi justamente para ajudar os empreendedores a tomarem melhores decisões quanto a captação de recursos, tanto em tempo de projeção de utilização de recursos, busca dos investidores ideais, entre diversas outras questões, que o Distrito Dataminer criou o Inside Venture Capital Brasil, a MAIOR fonte de dados sobre o mercado brasileiro de Venture Capital.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow