arrow Voltar

Primeiro bimestre de 2021 bate recorde de investimentos em martech

Valores são os mais altos já registrados, mas número de aportes têm caído desde 2013, o que aponta para amadurecimento do setor São Paulo, março de 2021 – O ano de 2021 ultrapassou o pico de 2016 em valores investidos em martechs, as startups voltadas para soluções inovadoras de marketing, com US$ 20 milhões investidos […]

4 de março de 2021 2 min de leitura
time

Artigo atualizado 4 de março de 2021

Valores são os mais altos já registrados, mas número de aportes têm caído desde 2013, o que aponta para amadurecimento do setor

São Paulo, março de 2021 – O ano de 2021 ultrapassou o pico de 2016 em valores investidos em martechs, as startups voltadas para soluções inovadoras de marketing, com US$ 20 milhões investidos no setor nos primeiros dois meses. A quantia foi alcançada com o aporte na RocketChat de US$19 milhões. Em 2016 a Pipefy recebeu um valor de US$16 milhões. Os números são do Inside Martech Report, relatório mensal realizado pelo Distrito Dataminer, braço de inteligência de mercado da empresa de inovação aberta Distrito. 

Houve, no entanto, uma queda no número de deals nos últimos oito anos, mostra o levantamento. Foram apenas três feitos até agora em 2021. Até então, o ano com o menor número de aportes no primeiro bimestre era 2019, com quatro. De 2013 a 2016, foram nove em cada ano. 

Essas mudanças apontam para o amadurecimento do mercado no Brasil. Isso porque a maior parte dos investimentos estão concentrados em rodadas late stage, ou seja, em empresas em um estágio mais avançado de amadurecimento, diz Tiago Ávila, líder do Distrito Datarminer. “Para os próximos anos, esperamos que esta tendência continue ocorrendo e, com isso, mais rodadas em estágio Series B, Series C e Series D devem ocorrer.”

Foram feitas ainda três fusões e aquisições em janeiro e fevereiro: o grupo Nuvini anunciou a aquisição da startup curitibana de automação de marketing digital Leadlovers; a Cortex adquiriu a startup ITB360, especializada na coleta de informações sobre companhias para inteligência de vendas; e a Corebiz adquiriu a Mobfiq, plataforma mobile de aplicativos para e-commerce. 

O levantamento também mostra que a maior parte das martechs que surgiram nos últimos tempos são voltadas para o atendimento ao cliente, o que é natural, com a importância cada vez maior da internet dentro do processo de vendas e a importância da fidelização. Startups com esse foco representam hoje 15% do setor, a maior fatia. Mais de 70% delas foram criadas nos últimos 10 anos. 

“Em um cenário cada vez mais competitivo e digital, essas startups surgiram para criar conexões com os clientes no ambiente digital, engajar por canais de comunicação e prezar pela satisfação do consumidor”, completa Ávila. 

Posts recomendados

Acesse o blog arrow