arrow Voltar

11 adtechs e martechs para você ficar de olho

Você sabia que já existem no Brasil 475 startups oferecendo soluções voltadas ao mundo da publicidade, marketing, comunicação e mídia? Os dados são do Distrito AdTech & MarTech Report, relatório produzido pelo Distrito que mostra quem são essas startups. O estudo traz as principais soluções do setor, investidores e aceleradoras do ecossistema e análises quantitativas […]

14 de outubro de 2019 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 14 de outubro de 2019

Você sabia que já existem no Brasil 475 startups oferecendo soluções voltadas ao mundo da publicidade, marketing, comunicação e mídia?

Os dados são do Distrito AdTech & MarTech Report, relatório produzido pelo Distrito que mostra quem são essas startups. O estudo traz as principais soluções do setor, investidores e aceleradoras do ecossistema e análises quantitativas das startups. Além disso, conta quem são as 11 adtechs e martechs nas quais vale a pena ficar de olho — e é sobre essas empresas que vamos falar neste post!

Conheça as 11 adtechs e martechs para ficar de olho

No relatório, selecionamos as adtechs e martechs que têm soluções relevantes e que já se encontram em um estágio avançado de tração nos setores de publicidade, mídia e marketing. Estas são as principais 11 apostas para você ficar de olho:

1. Inove

A Inove é uma consultoria de TI parceira da Microsoft. Seu foco é implantar e dar suporte às soluções das plataformas Microsoft voltadas a negócios, adequando-as às necessidades de cada empresa. A missão da startup é nobre: tornar as empresas mais produtivas — o que por consequência aumenta os lucros e permite que os colaboradores tenham mais qualidade de vida. 

Hoje já são mais de 200 colaboradores, que se dedicam a linha de software de gestão colaborativa Dynamics e a soluções em nuvem, além de 3 escritórios — em São Paulo, Curitiba e Miami.

2. Hi Platform

Ter um bom atendimento é desejo de muitas empresas. Mas, quando a demanda é muito alta, como na Black Friday, isso não é fácil. E é aí que entra a Hi Platform, que busca tornar o atendimento das empresas em um processo flexível e escalável. Para isso, oferece 3 soluções: 

  • Hi Omni, um pacote de integração do atendimento via chat, email, redes sociais e WhatsApp; 
  • Hi Bot, um chatbot comercializado de acordo com o volume de atendimentos;
  • Hi Services, que inclui implantação, onboarding, consultoria, integração e até produção de conteúdo para o chatbot.

Além disso, a empresa adquiriu a SamChat, desenvolvedora de chat online para atendimento, em maio de 2019, com planos de aumentar o faturamento em R$ 1 milhão nos dois próximos anos.

Especializada em mídias digitais de performance e branding, a equipe de 100 profissionais certificados da Blinks cria e gerencia campanhas de links patrocinados, display, portais, buscadores e redes sociais. 

Isso é feito por meio de uma plataforma própria, que monitora as campanhas em diversas mídias em tempo real. O cliente também recebe acesso à plataforma, visualizando relatórios e outras informações de desempenho. A Blinks também envia relatórios diários, semanais e mensais de performance, com gráficos e resultados de métricas relevantes.

4. Take

De uma empresa pioneira de ringtones, criada em 1999, para uma plataforma de comunicação com os clientes em 2019, a história da Take é marcada por mudanças. Atualmente, o objetivo da startup é oferecer as melhores experiências aos clientes das empresas que atende a melhor experiência possível. 

Para isso, oferece a plataforma BLiP, que permite criar os robôs de atendimento de ponta a ponta. 

5. Cortex

O que era uma consultoria lucrativa tornou-se uma empresa de Software as a Service (SaaS) inovadora por meio dos sócios Daniel Pires e Leonardo Rangel.

Essa é a história da Cortex Intelligence, que busca ajudar empresas a crescer tomando decisões mais inteligentes, baseadas em dados. Para isso, aposta no Growth Intelligence, que inclui dados de mercado, dados da empresa, inteligência, ciência de dados e as ações certas, no momento certo.

A plataforma Cortex de big data captura um grande volume de dados externos, estruturados ou não, combinando-os com dados internos.

6. Rank My App

Criou um aplicativo, mas ele não está bombando como imaginava? A RankMyApp pensou nisso e criou uma solução corporativa de aquisição de usuários para aplicativos móveis. Isso é feito por meio de 3 pilares:

  • otimização voltada para a loja de aplicativos, que permite melhorar a visibilidade ao aplicativo nos resultados; 
  • análise dos reviews deixados nas lojas de apps; 
  • campanhas pagas para alcançar visibilidade, trazer usuários qualificados e focar em compras novas.

Além da Distrito, que investe na startup, a RankMyApp chamou atenção do hub de inovação Wayra, que anunciou um aporte de investimento na empresa e em outras quatro startups brasileiras em junho de 2018.

7. Escale

Criada em 2013, Escale é uma startup que assume todo o funil de vendas dos clientes. A otimização da jornada é feita desde a geração de demanda até a venda, tudo usando práticas modernas de design, dados e engenharia para desenvolver produtos que encantem os consumidores.

A ideia tem dado bons resultados: além de uma equipe de 500 pessoas e ótimas avaliações dos funcionários, a Escale recebeu um aporte de R$ 87 milhões em abril de 2019. 

8. Geofusion

A proposta da Geofusion é inusitada; a empresa faz estudos e projetos de implantação de pontos de venda para empresas, o que chama de geomarketing. A partir de uma base de dados, são avaliados as características macro da região, assim como o perfil de consumo dos moradores, para decidir se vale ou não a pena investir.

Criada nos anos 90, a empresa começou atendendo grandes negócios, como bancos e multinacionais. Hoje, no entanto, tem soluções mais compactas, voltadas para clientes menores.

9. Hands

A Hands traz dois novos termos para o vocabulário das startups: geobehavior e appbehavior. O primeiro consiste em analisar o perfil dos usuários a partir dos locais que frequentam; o segundo, em analisar o perfil comportamental do usuário com base nos apps que utiliza. Uma ideia inovadora, que garantiu à empresa uma rodada de investimentos do fundo Confrapar em maio de 2018.

10. Exact Sales

Um desafio enfrentado por muitas empresas, principalmente aquelas que fazem vendas complexas, é encontrar, dentre os Leads gerados, as oportunidades mais quentes. Foi pensando nisso que a Exact Sales criou um software de vendas B2B voltado à qualificação desses contatos. A empresa combina metodologia e software, acelerando as vendas de seus clientes.

Em 2016, a Exact Sales recebeu um aporte de R$ 4 milhões do fundo CVentures/Primus, com a aposta de se tornar referência em softwares para gestão do processo de pré-vendas e sucesso do cliente.

11. Zoom

Quem nunca ficou perdido ao tentar comparar os preços de um mesmo produto em várias lojas virtuais? É aí que entra o Zoom, site que permite fazer essa comparação e que aponta as melhores ofertas para os clientes. E o melhor é que a plataforma também filtra as lojas mais confiáveis para o usuário fazer compras com segurança.

E você, conhecia alguma dessas adtechs e martechs para ficar de olho? Se quiser saber tudo sobre essas startups, baixe agora o relatório completo feito pela Distrito!

Entre em contato!

Posts recomendados

Acesse o blog arrow