arrow Voltar

Entenda como foi o exit do Distrito no investimento da ATTA

Nesta semana, o QuintoAndar anunciou a compra da startup de crédito imobiliário Atta Franchising. O valor da transação não foi divulgado; no entanto, de acordo com informações fornecidas pela empresa, essa foi a maior do setor desde 2011. O Distrito acompanha de perto a trajetória de Renato Caporrino, CEO da Atta, tendo investido na startup […]

6 de agosto de 2021 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 6 de agosto de 2021

Nesta semana, o QuintoAndar anunciou a compra da startup de crédito imobiliário Atta Franchising. O valor da transação não foi divulgado; no entanto, de acordo com informações fornecidas pela empresa, essa foi a maior do setor desde 2011.

O Distrito acompanha de perto a trajetória de Renato Caporrino, CEO da Atta, tendo investido na startup no início de 2020. Na época, o aporte de R$ 3 milhões foi dividido também entre a BLU365 e a SuperSim. Dos três investimentos, o da Atta é o primeiro exit, em pouco mais de um ano.

“No Distrito, fomentamos o ecossistema de inovação e sempre estamos em contato com empreendedores com alto potencial de impacto na sociedade brasileira. Para encontrá-los, utilizamos nossa base de dados proprietária construída ao longo dos últimos quatro anos e que monitora atualmente mais de 15 mil startups. Com dados, é possível tomar decisões mais assertivas e com maior potencial de retorno”, comenta Gustavo Gierun, COO no Distrito.

Quais os próximos passos após a compra da Atta

Fundada em 2014, a Atta possui uma rede com mais de 110 franqueados que oferecem produtos e serviços financeiros para os 1500 consultores autônomos e imobiliárias do Brasil. A principal solução da startup é a de crédito imobiliário e de home equity, permitindo que proprietários levantem capital utilizando seu imóvel como garantia.

A equipe da Atta será integrada ao QuintoAndar e continuará com Renato Caporrino no comando. Além disso, os franqueados irão continuar sendo atendidos pelos times da startup, e não haverá alteração nos contratos atuais entre franqueador e franqueados.

O QuintoAntar afirmou em nota que a aquisição demonstra o objetivo da empresa unicórnio de ser o “principal destino para quem pensa em moradia”, que se torna possível com a ampliação da oferta de serviços e produtos.

A empresa ainda vê no sistema de franquia da Atta uma maneira de aumentar as oportunidades de aproximar sua relação com o mercado B2B, como imobiliárias e construtoras.

Em comunicado, Gabriel Braga, cofundador e CEO do QuintoAndar, afirmou que a incorporação da Atta vai facilitar o acesso das pessoas às casas “dos sonhos”, seja por meio de aluguel ou financiamento. “Também vamos aumentar nosso impacto positivo no ecossistema, já que vamos investir para acelerar e expandir o valor que é gerado para parceiros, imobiliárias e, principalmente, para os clientes na ponta”.

Entrevista com Renato Caporrino, CEO da Atta

O Distrito conversou com Renato Caporrino, CEO da Atta, para entender mais sobre a trajetória e como foi todo o processo de compra da startup pelo QuintoAndar, que resultou também no exit do Distrito.

Qual era a dor do mercado imobiliário que a Atta se propôs a resolver quando foi fundada e como o modelo mudou com o tempo?

Nascemos com o objetivo de trazer transparência ao mercado, com tecnologias mais disruptivas e inovadoras. Com o tempo, evoluímos nosso modelo para empoderar imobiliárias a serem independentes e capazes de operar crédito imobiliário e garantias locatícias.

Como funciona a plataforma de serviços financeiros da Atta?

Diferentemente de outros produtos do varejo bancário, o mercado ainda não tinha esse modelo. A Atta foi a primeira empresa a ser um canal que, através de tecnologia, distribuiu os serviços dos bancos.

No primeiro momento, tivemos uma negativa, porque os concorrentes são empresas exclusivas de cada um dos bancos. Fomos a primeira empresa de distribuição de crédito que não tem exclusividade. Não somos um correspondente, somos um canal de distribuição de crédito imobiliário e garantias locatícias em que o correspondente pode se cadastrar comigo ou com o banco.

Na Atta, ele tem um custo operacional menor, então vale a pena fazer a operação conosco. Quando conseguimos mostrar a transparência do nosso sistema e entregar os resultados que os bancos pediram, conseguimos ter menos barreiras na interação dos sistemas, condições comerciais e acordos diferenciados com esses bancos. Hoje, os bancos usam a gente como benchmark para melhoria dos próprios sistemas.

Como é a relação da Atta com as incorporadoras e imobiliárias?

As imobiliárias e incorporadoras são os nossos clientes. Antecipamos o fluxo de recebimento no repasse do empreendimento recebendo em menos da metade do tempo. É comum as imobiliárias terem um aumento de 20 a 28% das vendas com um financiamento mais ágil.

Além disso, como acompanhamos o cliente durante toda a jornada, sabemos quantos por cento dos seus clientes conseguem financiamento ou não, diminuindo a taxa de distrato ou antecipando o problema para a incorporadora. Tivemos uma assertividade de 89% da base do dia da venda até a época do repasse.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow