arrow Voltar

Audiência de podcasts cresce 67%: investir no formato é essencial

Os brasileiros amam podcasts! Por aqui, o consumo de programas de áudio sobre demanda cresce a todo vapor. É tanto sucesso que o formato já tem até uma data comemorativa: é o Dia do Podcast no Brasil, comemorado em 21 de outubro. A data marca a publicação do primeiro podcast brasileiro, o Digital Minds. As […]

29 de novembro de 2019 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 29 de novembro de 2019

Os brasileiros amam podcasts! Por aqui, o consumo de programas de áudio sobre demanda cresce a todo vapor. É tanto sucesso que o formato já tem até uma data comemorativa: é o Dia do Podcast no Brasil, comemorado em 21 de outubro. A data marca a publicação do primeiro podcast brasileiro, o Digital Minds.

As empresas mais atentas já se deram conta dessa tendência, e têm investido em podcasts para se aproximarem e entregarem conteúdos relevantes aos seus públicos. Você já pensou que a sua empresa também pode se beneficiar do formato?

O ano do podcast no Brasil

“2019 é o ano do podcast no Brasil.” Já ouviu essa frase por aí? A afirmação não é exagerada. De acordo com uma pesquisa feita pelo Deezer, o consumo de podcasts aumento 67% no Brasil neste ano. O estudo levou em conta os dados de diversas plataformas de streaming, como Spotify, Apple iTunes e Google Podcasts, além do próprio Deezer. 

Ainda segundo o estudo, a adesão é maior no Brasil em comparação com outros países, como França e Alemanha. A pesquisa mostrou também que o engajamento dos brasileiros com podcasts é alto: 25% de quem consome o formato ouve os programas por mais de 1h por dia. 

Indo além nas tendências de consumo do formato, um estudo da Associação Brasileira de Podcasters (ABPod) mostra que há 2 mil podcasts ativos — aqueles que são exibidos regularmente — no país. 

O mesmo levantamento diz que 40% dos 120 milhões de usuários da internet no Brasil já escutaram podcast pelo menos uma vez. Esse público também é qualificado, com escolaridade e renda superiores à média nacional. 

A adoção do formato pelas empresas

Essa popularização pode ser atribuída à facilidade de consumo dos podcasts — a qualquer hora e qualquer lugar, inclusive enquanto se realiza outras atividades. E as empresas, é claro, têm visto nisso uma oportunidade.

Para negócios, a ideia é inserir os seus produtos, serviços ou marca de forma sutil, a exemplo do que manda o Marketing de Conteúdo. O objetivo é informar sobre o seu mercado de atuação, sem fazer publicidade direta.

Assim, para empresas que buscam aumentar sua conexão com o público e compartilhar bom conteúdo, o podcast é uma ótima pedida. E não é só para o público externo: os áudios também podem ser uma ferramenta de comunicação interna e endomarketing para os seus colaboradores.

E o melhor é que é fácil de produzir. Em comparação com um canal do YouTube, por exemplo, um podcast relativamente profissional requer menos pessoas e equipamentos. Outra vantagem é a grande variedade de formatos: dá para fazer entrevista, debate, conversa informal. 

Além disso, os ouvintes de podcasts são fiéis. Entrar no ouvido das pessoas é algo que gera proximidade. E, é claro, ter um podcast é uma forma de vender mais. A PodPesquisa 2018, feita pela CBN e ABPod, mostra que mais de 63% das pessoas que ouvem podcast já compraram pelo menos uma vez um produto ou serviço divulgado por esse canal.

Quem já está fazendo

Embora muitas empresas já estejam investindo no formato, ter um podcast ainda é uma forma de se diferenciar no mercado. Para isso, você pode se inspirar nos exemplos dos negócios que já fazem esse tipo de conteúdo — há diversos, de empresas dos mais diferentes tamanhos e segmentos.

No mundo das startups, exemplos não faltam. O Canary Cast, por exemplo, aborda empreendedorismo e inovação e ajuda a divulgar o fundo de venture capital que investe em startups brasileiras. O mesmo acontece com o Astella Playbook, do fundo de investimentos Astella.

E até empresas mais tradicionais, como o Itaú Unibanco, estão entrando na onda. O banco criou o Investcast para se relacionar com os seus investidores. O programa promete uma imersão no mundo dos investimentos aos ouvintes.

Outro exemplo é a Natura, que criou o podcast Viva Seu Corpo em parceria com o Mamilos, um dos maiores podcasts brasileiros. A minissérie de quatro capítulos fala sobre como mulheres podem ter uma relação mais saudável com seus corpos, reforçando o posicionamento da marca.

Como dar os primeiros passos

Se você está convencido do valor desse formato, saiba que um bom primeiro passo é definir um tema e um formato para o programa da sua empresa. Depois, escolher um nome e definir os integrantes e os convidados. É legal ter um plano de conteúdo para alguns meses, assim, você não deixa a ideia morrer depois da primeira edição. 

A seguir, separe os equipamentos necessário — o básico é um microfone de boa qualidade, além de um lugar silencioso para fazer a gravação. Por fim, é preciso editar e divulgar. Publique o seu nas plataformas de streaming e divulgue-o no site e nas redes sociais. Também é uma boa avisar colaboradores, clientes e Leads que você está começando a investir no formato. Assim, o seu público de outras plataformas pode começar a consumir os seus áudios.

Depois, é só acompanhar os resultados!

Se você gosta de ouvir podcasts e se interessa por temas como startups, empreendedorismo e investimentos, então vai gostar de conhecer a curadoria de podcasts do Distrito. Nela, especialistas no assunto selecionaram os melhores podcasts divididos por temas para facilitar a sua escolha. Clique aqui e confira!

Posts recomendados

Acesse o blog arrow