arrow Voltar
O impacto da rápida mudança para o e commerce no Compliance de Estoques

O impacto da rápida mudança para o e commerce no Compliance de Estoques

A crise causada pelo Coronavírus continua apresentando fortes impactos no consumo dos brasileiros. Segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em parceria com a Konduto, as compras no e-commerce brasileiro aumentaram 40%, em média, de março para abril. Essa mudança no comportamento do consumidor implica também em uma série de mudanças nos […]

6 de julho de 2020 2 min de leitura
time

Artigo atualizado 6 de julho de 2020

A crise causada pelo Coronavírus continua apresentando fortes impactos no consumo dos brasileiros. Segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em parceria com a Konduto, as compras no e-commerce brasileiro aumentaram 40%, em média, de março para abril.

Essa mudança no comportamento do consumidor implica também em uma série de mudanças nos processos dentro das empresas. Porém, a maioria das organizações não esperava, ou pelo menos não previa em seus orçamentos e planejamentos estratégicos de 2020 que esta mudança de comportamento aumentando a demanda da venda online fosse de forma “tão forçada”. 

Muitas delas não estavam preparadas para o aumento e algumas, acreditem, em pleno o ano de 2020 não tinham o ponto de venda via Internet. Estas mudanças, inclusive a de processos, exigiram rápidas adaptações, o que acabou  trazendo um grande desafio para as empresas. Adaptar a cadeia de abastecimento para atender a alta demanda repentina têm se mostrado um grande problema para as organizações.

Em pesquisa realizada pelo ReclameAqui junto à InfoMoney, observamos que diversos varejistas apresentaram aumento significativo no número de reclamações referentes a problemas na entrega.

Além da insatisfação dos clientes, danos à marca e impacto nas vendas, tais problemas da operação logística ainda refletem em grandes riscos e prejuízos financeiros referentes à conformidade tributária.

Como o aumento da demanda no e commerce afeta o Compliance Tributário

Os estoques normalmente já representam um dos maiores desafios para as empresas quando se trata de conformidade diante das autoridades fiscais.

Problemas inerentes à operação fazem com que o Estoque declarado – ou Estoque Fiscal – seja diferente do estoque real. Essa diferença compõe uma das multas mais rigorosas que a fiscalização pode aplicar – omissão de entrada ou saída de mercadoria.

Com a pandemia e a intensificação de mudanças no supply-chain,né uma tendência o aumento desta diferença e, consequentemente o aumento de:

  • Prejuízos excessivos em impostos e penalidades;
  • Novas demandas inesperadas das autoridades fiscais;
  • Recursos financeiros direcionados pela empresa para trabalhos para o governo, como defesa de autos de infrações ou adequações Compliance;
  • Falta de estabilidade e segurança para a companhia.
residente virtual

O que fazer para evitar riscos

Para evitar ou minimizar o impacto da rápida mudança para o e commerce no Compliance de Estoques, é necessário ter diversos cuidados em relação às emissões das NFes correspondentes à correta  movimentação de mercadorias como um todo.

Entre eles destacamos a auditoria da movimentação dos estoques e as correções nos arquivos digitais enviados ao fisco – para que estes retratam exatamente toda a operação de entrada e saída dos produtos através dos documentos fiscais, – revisão de processos e o treinamento de pessoal. Tais atividades são imprescindíveis para segurança e manutenção de um bom Compliance dentro da empresa.A Destock, startup residente do Distrito, oferece suporte para varejistas e atacadistas reduzindo, em média, 92% do risco fiscal das empresas. Por meio de consultoria especializada e uso de ferramentas tecnológicas, a Destock já reduziu mais de R$2 Bilhões em omissões indevidas e contribuiu para melhoria logística de mais de 2000 CNPJs. Conheça a Destock e o serviço de Compliance de Estoques.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow