arrow Voltar
Cultura de inovação: tudo o que você precisa saber para inovar

Cultura de inovação: tudo o que você precisa saber para inovar

A cultura de inovação está presente nas empresas que mais se destacam na nova economia. Isso porque pessoas e empresas que respiram inovação conseguem criar e se reinventar com mais facilidade e rapidez em tempos de incertezas, como os cenários atuais. E para que o ato de inovar seja uma realidade fatual, não basta que […]

25 de março de 2022 7 min de leitura
time

Artigo atualizado 25 de março de 2022

A cultura de inovação está presente nas empresas que mais se destacam na nova economia. Isso porque pessoas e empresas que respiram inovação conseguem criar e se reinventar com mais facilidade e rapidez em tempos de incertezas, como os cenários atuais. E para que o ato de inovar seja uma realidade fatual, não basta que a inovação seja relegada a uma área específica, mas que esteja impregnada em todos as áreas e pessoas das empresas. 

Sua empresa está no processo de estabelecer uma cultura de inovação? Ou quem sabe esse mindset ainda precisa ser fomentado entre os colaboradores e lideranças? Acompanhe este artigo para entender qual a importância e quais os passos para desenvolver uma cultura inovadora nas corporações.

O que é cultura de inovação?

A cultura de uma empresa é formada pela combinação entre atitudes, comportamentos, missão, valores e expectativas que movem as lideranças e os colaboradores de uma organização, diariamente. 

A cultura da inovação, por outro lado, descreve uma forma específica de cultura corporativa que se destina principalmente a promover o desenvolvimento de inovações dentro da empresa.

Uma vez que os processos de inovação geralmente são transversais, seus padrões e valores são moldados e apoiados por todos os participantes do processo. Uma cultura de inovação positiva, portanto,  cria incentivos para os funcionários e leva a um aumento da força inovadora da empresa.

Características de uma cultura inovadora

– O incentivo à tomada de iniciativas e experimentação pelos colaboradores com foco em melhoria e aprendizados contínuos, por meio de métodos de trabalho ágeis;

– Hierarquia horizontalizada, em que todos se sentem confortáveis a contribuir e compartilhar aprendizados;

– O envolvimento de todos os colaboradores como agentes impulsionadores de uma estratégia de inovação a longo prazo, clara e mensurável;

– Diversidade e segurança psicológica dos colaboradores.

Importância da cultura de inovação para as empresas

Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey revelou que 94% dos executivos seniores concordam que as pessoas e a cultura corporativa são os motores mais importantes para atingir a inovação. 

Isso porque uma estratégia de inovação cria um roteiro de como produtos e processos criativos podem levar o negócio ao sucesso no longo prazo. Porém, mais do que uma questão de sobrevivência de mercado, uma verdadeira cultura de inovação incentiva os membros de todos os departamentos e níveis de senioridade a contribuir com ideias. Essa estratégia permite que pessoas antes ignoradas durante as conversas sobre inovação formulem e atuem em ideias criativas com potencial para beneficiar a organização como um todo

Por que as empresas devem implementar uma cultura inovadora?

Empresas que investem em cultura de inovação colhem uma série de benefícios. O principal deles é a sobrevivência do negócio. Ter a cultura organizacional estagnada, por outro lado, pode fazer com que a empresa seja rapidamente ultrapassada pela concorrência. Confira mais algumas vantagens:

Melhora de processos internos

O impacto de uma cultura de inovação para os processos internos é enorme. Para isso, a palavra de ordem é autonomia e alinhamento. Cada colaborador tem consciência do seu papel no desenvolvimento da equipe e é incentivado a otimizar suas atividades e propor melhorias. Essa melhoria tende a tornar a empresa mais eficiente.

Motiva a equipe

A cultura de inovação pode impactar diretamente na performance e dedicação dos colaboradores. O engajamento da equipe aumenta quando as pessoas se sentem confiantes para compartilhar ideias e são reconhecidas por isso.

Para isso acontecer, é fundamental que a liderança trabalhe para estimular esse comportamento. Esse movimento acaba refletindo também na produtividade e nas metas de cada colaborador e da empresa. 

Agilidade para lançar e testar soluções

O mindset de experimentação e agilidade é o que diferencia uma empresa que se antecipa às tendências, daquelas que são pegas de surpresa pelas novidades do mercado. Investir em pequenos projetos que podem ser lançados rapidamente no mercado, permite que a corporação possa colher os lucros mais rápido ou corrigir os erros com mais agilidade.

Nesse sentido, as melhorias podem ser feitas em produtos e serviços já existentes, para oferecer um valor ainda maior aos clientes atuais e alcançar novos mercados, aumentando os lucros. 

Incorpora a tecnologia

Estar aberta a novas tecnologias é essencial para empresas que buscam expansão e manter a competitividade no mercado. Para que as novidades façam sentido e sejam bem aproveitadas pelos colaboradores, a cultura de inovação precisa estar bem estruturada.

As pessoas precisam entender os benefícios de uma nova tecnologia para começarem a adotá-la e um mindset inovador é o primeiro passo para melhorar essa experiência.

Governança para inovação

A governança corporativa é um sistema que envolve práticas, processos, regras, estruturas e comportamentos corporativos bem estabelecidos pelos quais uma organização é dirigida ou controlada. Este sistema compreende todas as esferas e níveis da Gestão, desde planos de ação e controles internos até análise de performance financeira e divulgação de relatórios corporativos. Essas esferas são bem orquestradas, com definições claras e objetivas de papéis e responsabilidades de órgãos e colaboradores.

Atualmente, o mercado olha para a governança corporativa como um verdadeiro ecossistema, envolvendo pilares como compliance, gestão de risco, transparência e segurança da informação.

Com a abordagem da inovação aberta, mais descentralizada e colaborativa, o escopo da governança passa a incluir novas atribuições. 

Neste novo formato, os princípios da governança corporativa são reorganizados para funcionarem como uma verdadeira ferramenta para implementação e gestão e da inovação. Dessa forma, ela se baseia na cultura interna da empresa e nos movimentos de mercado para estabelecer novos processos e responsabilidades.

Além disso, ela irá demandar uma necessidade de integração da estratégia corporativa com uma tese clara de inovação aberta, que esclareça os objetivos corporativos que também serão endereçados através do relacionamento com o ecossistema de startups e outros players.

Escopo da governança de inovação

– Definir papéis e formas de trabalhar em torno do processo de inovação;

– Definir linhas de poder de decisão e compromissos em inovação;

– Definir as principais responsabilidades dos principais atores;

– Estabelecer o conjunto de valores que sustentam todos os esforços de inovação;

– Definir as expectativas da área e como medir a inovação;

– Discutir e tomar decisões sobre orçamentos da inovação;

– Orquestrar, equilibrar e priorizar atividades de inovação em todas as divisões;

– Estabelecer rotinas de gestão em relação a comunicações e decisões.


Kit Inovação do Distrito

Como colocar em prática a cultura de inovação

A implementação de uma cultura de inovação começa com uma liderança que prioriza a comunicação e a colaboração claras sobre uma estrutura de equipe centralizada. Se espera-se que os funcionários contribuam para um local de trabalho inovador, eles também devem ser apoiados por educação e treinamento contínuos em sua área de especialização. Veja abaixo, uma série de iniciativas para colocar isso em prática.

1. Crie um ambiente aberto a novas ideias

Para desenvolver um mindset de inovação é preciso olhar, primeiro, para dentro da empresa, e criar um ambiente aberto a novas ideias. Como a inovação é tratada hoje? Os colaboradores são estimulados a trazer sugestões para a mesa? Eles são ouvidos?

A diretoria e os gestores podem incentivar a inovação entre os colaboradores, dando liberdade para que tragam novas ideias e estimulando-os a criarem projetos para a própria empresa. Criar esse ambiente de abertura para sugestões e opiniões é o primeiro passo para um ambiente inovador. 

Outra palavra-chave aqui é a colaboração. O clima deve ser de troca de ideias e de ajuda, com as diversas áreas da empresa trabalhando integradas para inovar. 

2. Invista em conhecimento

Depois de alcançar esse ambiente aberto a ideias inovadoras, é hora de dar um passo adiante. Nesse sentido, capacitar a equipe é outra etapa fundamental na construção de um mindset inovador. 

Para isso, a empresa pode oferecer cursos, palestras e workshops diretamente relacionados com a inovação. Mas também pode ir além e desenvolver nos colaboradores habilidades complementares, tais como empreendedorismo e metodologias ágeis.

Além de treinamentos formais, há ainda outras maneiras de buscar conhecimento — e influenciar o time a fazer o mesmo:

  • Livros
  • Documentários
  • TED Talks
  • Conversas com profissionais de outras empresas e áreas
  • Benchmarking

3. Promova o intraempreendedorismo

Uma das melhores formas de incentivar a criatividade e inovação entre os colaboradores é o intraempreendedorismo. Ele consiste em encontrar oportunidades de empreender e inovar dentro da própria empresa, aproveitando os colaboradores que se interessam por empreendedorismo, criatividade e inovação. 

Com o apoio do negócio, eles podem desenvolver novos produtos, serviços ou processos. A ideia é que os colaboradores tenham liberdade para inovar e experimentar e que ajam como se a empresa fosse deles, de maneira proativa, criativa e inovadora. Ou seja, como empreendedores.

4. Conheça bem o seu público

Para implementar uma cultura de inovação com sucesso, é preciso também olhar para os seus consumidores atuais. Hoje, o público é mais exigente por inovação. Com a internet e as redes sociais, o comportamento dos consumidores se modifica constantemente, e é preciso estar atento a essas tendências para inovar de maneira certeira. 

Por isso, preste atenção no seu público e ouça o que eles têm a dizer. Acompanhe-os nas redes sociais, eventos ou comunicações via e-mail. Ninguém sabe melhor o que o cliente quer do que ele mesmo e muitas empresas podem se antecipar a essas demandas por meio da inovação.

5. Participe de eventos

Depois de olhar para dentro, estimular a troca de ideias e treinar os colaboradores, a empresa pode começar a voltar seu olhar para o ambiente externo. 

Para trocar ideias com outras organizações, conhecer novos modelos de negócio e dar os primeiros passos no ecossistema de inovação, é interessante participar de eventos da área.

Essa é uma maneira de construir networking e começar a se posicionar, também, como um negócio inovador. Uma dica é não ir sozinho a esses eventos. Leve mais pessoas com você. Isso ajuda a gerar discussões, trocar ideias e a fazer networking mais facilmente.

Internamente, a empresa também pode realizar ações como hackathons, datathons, bootcamps e meetups. 


Neste vídeo, Peter Senge, autor da Quinta Disciplina fala sobre como podemos criar uma cultura de inovação:

De onde vêm as ideias inovadoras 

Uma cultura de inovação é o elemento mais eficaz para as empresas passarem pelo ciclo da transformação digital. Quando várias pessoas, equipes e departamentos estão trabalhando para soluções criativas, é mais fácil idealizar e mover ideias com potencial de serem realmente disruptivas. 

Em vez de concentrar todos os recursos da sua organização em um único projeto em desenvolvimento, um local de trabalho inovador permite um fluxo constante de ideias que podem ser levadas ao mercado estrategicamente. Porém, a criatividade requer recursos; os funcionários devem ter tempo, ferramentas e sobretudo o mindset voltado para inovação. 

Leia também: 6 grandes empresas que não souberam inovar


Posts recomendados

Acesse o blog arrow