arrow Voltar

Distrito for Startups completa 1 ano: descubra o tamanho e o impacto da comunidade

O Distrito for Startups completa 1 ano: descubra o tamanho da comunidade

9 de abril de 2021 6 min de leitura
time

Artigo atualizado 9 de abril de 2021

O Distrito for Startups, programa de desenvolvimento contínuo para startups do Distrito, completa 1 ano de existência em abril de 2021. De lá pra cá, nossa comunidade saiu de um pouco mais de 100 startups residentes para mais de 530. Temos orgulho em apresentar os números com o tamanho do programa em ações, como se dividem as startups residentes, de onde são e o que fazem. 

Lilian Natal

“Nosso programa digital para startups foi cocriado pelo time de Community baseado no mapeamento das dores da nossa comunidade, feito a partir de um mutirão que falou com as 100 startups que tínhamos à época, logo após o início da pandemia. Estimamos que as startups residentes no Distrito for Startups movimentam quase R$ 400 milhões anualmente na economia brasileira”, Lilian Natal, Head do Distrito for Startups e Community. 

Ecossistema Distrito for Startups em números 

Entre os benefícios de ser residente do Distrito for Startups, estão a vasta gama de mentores cadastrados no programa e a quantidade de treinamentos de diferentes frentes de atuação disponíveis para a comunidade. Dados monitorados pelo Distrito Dataminer desde maio de 2020, mostram que somos em 105 mentores ativos e foram realizados mais de 347 mentorias, mais de 270 eventos físicos e online e 77 treinamentos para a comunidade. 

Startups residentes e os setores que atuam

As verticais que se destacam dentro da comunidade do Distrito for Startups estão relacionadas aos hubs físicos do Distrito, os destaques vão para healthtech ocupando 26,8% do todo, seguido de fintech com 16,7% e martech na terceira colocação com 11,8%. Soluções de recursos humanos, varejo e tecnologia da informação vem logo em seguida. Edtech, Logtech e Foodtech, estão na sétima, oitava e nona colocação, respectivamente. Agrupadas na categoria Outros, estão soluções de seguros, logística, indústria, telecomunicações, biotecnologias, entre muitas outras. 

Os modelos de negócios na comunidade 

Entre as nossas residentes, 60,9% têm como modelo de negócios soluções B2B, 19,7% soluções B2C, 13,2 soluções B2B e B2C e 6,2% contam com um modelo B2B2C. O ecossistema do Distrito tem números muito semelhantes ao quadro geral do ecossistema presente em todo o Brasil.

Startups majoritariamente jovens 

Nossas residentes são jovens, mais de 72% foram fundadas entre 2016 e 2020, o que denota um ecossistema bastante jovem se comparado ao quadro geral das startups do país, onde apenas 47% das startups foram fundadas nos últimos 5 anos, segundo dados do Distrito Dataminer.

Dentro do ecossistema do Distrito, 17,5% das startups foram fundadas de 2011 a 2015, 8,1% foram fundadas entre 2000 e 2010 e 1,3% antes dos 2000. É coerente que startups em estágio inicial de operação busquem engajar-se em um programa de desenvolvimento contínuo de startups como o Distrito for Startups. 

Sendo um ecossistema bastante jovem, observamos que entre as residentes do Distrito for Startups, há um número considerável de startups nos seus estágios iniciais de desenvolvimento, chamada de fase de ideação, essas startups correspondem a 20% de todas as residentes. 

Pessoas empregadas dentro da comunidade

Mais de 4000 pessoas fazem parte do ecossistema de startups residentes do Distrito for Startups, descontadas as startups pré-operacionais, são 4072 pessoas empregadas nas startups pertencentes à comunidade Distrito, com uma média de 16 pessoas trabalhando em cada startup.

Na distribuição das startups por faixa de funcionários, pouco mais da metade dessas startups possui até 10 funcionários, o que indica um ecossistema ainda jovem, mas com muito espaço de crescimento. Mas 37,5% têm entre 11 e 50 colaboradores e menos de 10% têm entre 50 e 200. 

Digitalizar para descentralizar 

Na comunidade do Distrito for Startups, se faz presente residentes de 21 estados do Brasil, considerando startups em fase pré-operacional. Analisando os números, existe uma predominância no eixo sul-sudeste. Em São Paulo, estão 60,8% das startups residentes e o Paraná vem em segundo lugar com 14,1%. Esses números são explicados pela presença de hubs físicos nos dois estados, dois pólos prósperos para o ecossistema de empreendedorismo e inovação aberta. 

A digitalização e o estabelecimento de parcerias com o Hub2Hub são relativamente novas. O objetivo desse movimento é justamente colaborar com a conexão entre hubs de inovação e startups com o Distrito, ampliando o alcance de ambos os lados para potencializar ações realizadas em conjunto. 

A possibilidade de se tornar residente de um hub digital começa a descentralizar a localização das nossas residentes, com a presença de startups em capitais que, até então, não faziam parte da nossa comunidade, como Fortaleza, Manaus, Vitória e Porto Alegre.

Diversidade e inclusão no ecossistema

O Distrito for Startups oferece uma série de programas voltado às minorias, de modo a acelerar a transformação em curso hoje e construir um ecossistema mais fidedigno à realidade brasileira. 

Bolsa para startups fundadas por mulheres e pessoas negras 

O Distrito lançou em 2020 um programa de bolsa para startups fundadas por mulheres e negros. Ambos podem desfrutar de um mês totalmente gratuito no programa Distrito for Startups, com direito a treinamentos exclusivos, mentoras, benefícios, acesso a dados e à toda comunidade de mais de 500 startups. 

BlackUps

Mensalmente o Distrito realiza uma live em seu canal do Youtube chamada Blackups, que busca dar visibilidade ao trabalho realizado por pessoas negras no ecossistema de inovação, seja à frente de startups ou na liderança de comunidades e projetos de fomento.

Female Founders Community 

No Distrito for Startups, as fundadoras de startups podem participar da subcomunidade Female Founders, com diversas atividades para apoiar e dar maior visibilidade às empreendedoras e seus negócios. O acesso é via Plataforma D4S, exclusiva para residentes do programa.

Comunidades

Todo mês o Distrito recebe em seu canal do Youtube líderes de todas as partes do país no Talk Gestão e Engajamento de Comunidades. A ideia é mostrar como diferentes regiões e iniciativas estão atuando para o crescimento de suas comunidades e da inovação.

Investimentos na comunidade  

Como vimos anteriormente, o ecossistema Distrito abrange em sua maior parte startups ainda nos primeiros estágios de desenvolvimento, o que é refletido no alto volume de aportes iniciais como Anjo, Pré-Seed e Seed. Por conta disso, a maioria dos investimentos está alocada em apenas 5 rounds de Series A – os únicos no ecossistema Distrito até agora. A quantidade de deals por rodada de investimento é 35,3% para investimento Anjo, 25,5% para Pré-Seed, 29,4% Seed e 9,5% investimento Anjo. 

O valor total (US$) investido por rodada de investimento é de $15,505,174.00 em Series A, $8,326,397.00 em Seed, $1,368,261.00 em Pré-Seed e $2,582,175.00 em Anjo. Aproximadamente, US$ 28 milhões foram investidos nas startups do Distrito for Startups.  

Ecossistema Digital do Distrito for Startups

Os Digital Hubs são o último desdobramento da proposta do Distrito em oferecer inovação aberta para startups e corporações. Neles, toda a rede do Distrito é colocada à disposição dos usuários de maneira descentralizada e digital, estabelecendo uma rede de conexões que não depende unicamente dos espaços físicos para promover a inovação. 

Os Digital Hubs se fazem divididos por verticais, permitindo que as corporações e startups se relacionem umas com as outras e entre si de acordo com a área de atuação, mas também com as demais participantes do ecossistema, promovendo integração e escalonamento das capacidades para além das barreiras setoriais. Outra barreira que se quer superar com essa iniciativa é a geográfica, permitindo que startups de todo o Brasil possam se integrar à rede e, assim, colaborar no espraiamento do empreendedorismo de inovação por todo o território. 

Os primeiros Digital Hubs são dedicados às verticais Fintech e Healthtech, mas no decorrer desse ano em diante serão estruturados outros hubs: Retailtech, ESG (Environmental, Social and Corporate Governance), Indústria 4.0, Adtech, Agtech, Construtech e Foodtech. 

Quer saber mais detalhes sobre a comunidade do Distrito e descobrir como atuam os residentes do Distrito for Startups? Acesse o Distrito Comunidade Report 2021 e tenha acesso a um estudo com quase 100 páginas com informações de como funciona um programa com foco no desenvolvimento de startups. 

Faça parte do Distrito for Startups 

O programa de desenvolvimento contínuo para startups do Distrito vai te ajudar a evoluir sua startup mais rápido por meio dos pilares estabelecidos. No Distrito for Startups você terá acesso a conhecimento de negócios através do Startup Academy (treinamentos), mentorias, ebooks e reports. Receberá ajuda em ações de marketing e vendas com a divulgação no portal e redes sociais Distrito, editais e desafios corporativos, pitch days, conexão com grandes empresas, participação nas lives e eventos Distrito. Entenderá melhor como gerir sua startup com o plano de benefícios com dezenas de plataformas e workshops de gestão, expansão e cultura. Também te ajudamos com investimentos, tenha acesso à  pitch days para fundos, conexão com investidores, treinamentos e materiais educativos. Na plataforma do Distrito for Startups você tem acesso a uma base de dados que te permite acessar os números atualizados do ecossistema para analisar mercado, concorrência e investimentos. E, por último, mas não menos importante: conexões. Temos uma equipe sempre disposta a ajudar e tirar dúvidas, mais de mil pessoas promovendo networking, parcerias e negócios de maneira exponencial.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow