arrow Voltar
Funil de inovação: o que é e como aplicar

Funil de inovação: o que é e como aplicar

A inovação é a única forma das empresas se manterem competitivas num mercado em constante evolução, porém, não é um processo simples de ser implementado.  Por isso, o Funil de Inovação é uma ferramenta muito importante para conseguir colocá-la em prática. Inspirado no funil de vendas, esse método de trabalho  serve para avaliar quais ideias […]

9 de maio de 2022 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 9 de maio de 2022

A inovação é a única forma das empresas se manterem competitivas num mercado em constante evolução, porém, não é um processo simples de ser implementado. 

Por isso, o Funil de Inovação é uma ferramenta muito importante para conseguir colocá-la em prática. Inspirado no funil de vendas, esse método de trabalho  serve para avaliar quais ideias inovadoras são ou não viáveis para uma empresa.

Neste artigo, entenda o que é funil de inovação, por que ele é importante e como implementá-lo na sua empresa.

Para estudar mais a fundo a inovação, realizar um mapeamento integral e assertivo de oportunidades, com resultados mais rápidos e eficientes para o seu negócio, acesse gratuitamente o kit de inovação.


Kit Inovação do Distrito

O que é funil de inovação

O funil de inovação é um mecanismo que permite reunir as ideias de inovação que surgem na empresa para avaliar se são ou não viáveis. A ferramenta é usada por negócios que desejam criar um processo de inovação que seja realista.

O objetivo do funil de inovação é gerar o maior número possível de ideias. Aquelas que são mais interessantes e factíveis serão filtradas, resultando em um formato de funil, que vai de muitas para poucas ideias.

Como as melhores possibilidades são selecionadas, o funil é uma boa ferramenta para priorizar ideias e garantir que só aquelas mais interessantes para a empresa vão se concretizar — podem ser produtos, serviços, processos ou outros projetos que façam sentido para o negócio.

Benefícios do funil de inovação

O Funil de Inovação traz inúmeros benefícios para as empresas. Os mais importantes são:

  • Processo de desenvolvimento de ideias de alta qualidade
  • Definição clara de objetivos
  • Elaboração precisa do orçamento
  • Uso eficiente de recursos
  • Redução efetiva do tempo entre o início do processo de desenvolvimento e a comercialização

O funil aplicado à inovação aberta 

O criador do conceito de inovação aberta, Henry Chesbrough, contribuiu para a atualização do funil de inovação, adicionando a ele algumas características relevantes.

Como no conceito de inovação aberta a empresa não deve inovar sozinha, mas sim contando com parceiros como startups, universidades e clientes, o funil de inovação precisa ser permeável, com as sugestões vindo tanto da parte interna da empresa quanto de outros players. Dessa maneira, ideias vindas de fora podem entrar no funil, e as que o compõem também podem sair, auxiliando outros negócios.

Critérios para a gestão do funil de inovação

O Processo de Gestão do Funil de Inovação exige que cada ideia seja criteriosa e constantemente rastreada e comparada a diversas regras, critérios e filtros. Aqui, é importante que o Processo de Gestão do Funil não se limite apenas a gerar novos produtos ou processos, mas também que existam projetos em andamento que devem ser constantemente avaliados por meio dos critérios previamente estabelecidos para garantir que funcionem de forma otimizada.

Os colaboradores ou a equipe devem traçar critérios de viabilidade e cronograma do plano de inovação. Exemplos de critérios incluem:

  • Até que ponto a ideia atende às necessidades e desejos do usuário?
  • A ideia se enquadra na estratégia ou nos objetivos estratégicos (SMART)?
  • Até que ponto a ideia é arriscada?
  • Os critérios devem ser ajustados em função do tipo de ideia ou proposta.

3 estágios do funil na inovação

Na primeira fase do funil de inovação, o topo do funil, o objetivo da empresa que investe em inovação aberta é coletar ideias, dados do mercado e entender quais desafios podem ser resolvidos por meio da inovação. Além disso, é possível lançar editais de inovação com foco em solucionar esses desafios. Outra dica é ir a eventos com foco em inovação, para começar a se inserir no ecossistema da sua região. 

Já no meio do funil, o foco deve ser a triagem de tudo o que foi levantado no estágio anterior. Aqui, tem papel importante o gestor de inovação, que projeta os possíveis riscos e resultados de cada ideia. Para esta etapa, já devem ter sido mapeadas algumas startups no mercado. 

Agora, a empresa pode se aprofundar nas características das ideias que surgiram. É interessante a realização de um pitch day para que cada equipe possa apresentar suas ideias para resolver os desafios da empresa. 

No fundo do funil, a empresa pode dar início à operação em conjunto com as startups selecionadas, sempre acompanhando o desenvolvimento dos projetos por meio de reuniões e também no dia a dia. 

Funil de inovação versus funil de vendas: semelhanças e diferenças

O funil de inovação é inspirado no funil de vendas. Essa ferramenta, muito usada nas áreas comerciais das empresas, descreve os diferentes estágios pelos quais os consumidores passam, desde o primeiro contato com o negócio até se tornarem, de fato, parte da carteira.

Assim como no funil de vendas, o funil de inovação também é dividido em topo, meio e fundo. A ideia é que, assim como em vendas é necessário um grande volume de leads até encontrar aqueles realmente interessados em fechar negócio, na empresa que deseja inovar levantar diversas ideias para chegar até aquelas que fazem mais sentido é um processo fundamental.

As semelhanças, no entanto, não vão muito além disso. Por este motivo, ao longo do tempo, o funil de inovação foi sendo atualizado, ganhando outras características e se afastando cada vez mais do funil de vendas. Uma delas é que o funil de inovação, quando aplicado à inovação aberta, deve ser permeável. 

Conclusão

Como é possível iniciar uma jornada de inovação de diferentes formas, o funil nos ajuda a estruturar o caos de ideias inovadoras e selecionar cuidadosamente planos que demonstrem viabilidade e eficácia.

Por meio desta seleção de ideias descritas nas etapas anteriores, garantimos que as ideias realmente relevantes sejam levadas para frente, o que resulta na eficiência do processo inovador e redução de tempo para colocar o serviço e/ou produto em prática.


https://distrito.me/blog/cultura-inovacao-tudo-o-que-voce-precisa-saber/

Inovar está a um clique de distância

No cenário competitivo, saber exatamente o que sua empresa necessita é essencial. Acesse um Kit com materiais exclusivos que vão te ajudar a mapear, analisar e construir estratégias para fazer da sua empresa uma referência de inovação.



Mais lidos

Compartilhar
Editoriais
  • Aceleração
  • Cases
  • Corporações
  • Cultura de inovação
  • CVC
  • D4S
  • Ecossistema e conexão
  • Estratégias
  • Eventos
  • Ferramentas e processos
  • Governança
  • Hubs
  • M&A
  • Partnership
  • Programas
  • Squads
  • Startups
  • Techboard
  • Tecnologia
  • Tendências
  • Transformação Digital

Posts recomendados

Acesse o blog arrow