arrow Voltar
Por que as healthtechs estão de olho na população 60+?

Por que as healthtechs estão de olho na população 60+?

Há bem pouco tempo muitas pessoas diriam ser impossível realizar qualquer tipo de trabalho utilizando a tecnologia como meio para atender a uma pessoa idosa. Consultas médicas, nutricionais, psicológicas, e também atendimentos voltados para a atenção básica de saúde não são apenas possíveis, mas estão ocorrendo em grande número atualmente. E grande parte desse movimento […]

2 de dezembro de 2020 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 2 de dezembro de 2020

Há bem pouco tempo muitas pessoas diriam ser impossível realizar qualquer tipo de trabalho utilizando a tecnologia como meio para atender a uma pessoa idosa. Consultas médicas, nutricionais, psicológicas, e também atendimentos voltados para a atenção básica de saúde não são apenas possíveis, mas estão ocorrendo em grande número atualmente. E grande parte desse movimento se deve às healthtechs.

A pandemia causada pela Covid-19, veio para nos mostrar o “novo normal” que estamos vivendo, e este, inevitavelmente, usa como meio de transformação, inovação e criação de novas possibilidades, a tecnologia.

Já é de conhecimento de todos que existe um aumento progressivo no número de pessoas idosas, e a tendência é que essa faixa da população cresça cada vez mais, já que nas últimas décadas houve um aumento significativo da expectativa de vida de pessoas com 60 anos ou mais. 

Mas dificilmente se imaginou que os idosos aceitariam a tecnologia, ou dela poderiam usufruir, para cuidar da saúde física e mental. E foi isso que ocorreu!

As healthtechs chegaram para trazer mais acessibilidade

Um dos grandes responsáveis por ajudar a população idosa na adaptação e aceitação da tecnologia são as healthtechs, startups que trazem soluções tecnológicas com foco na saúde. Atualmente, de acordo com o estudo Distrito HealthTech Report,  já são mais de 500 healthtechs no Brasil, que atuam em categorias que vão desde Gestão Hospitalar até Telemedicina. Confira abaixo como essas startups estão distribuídas:

Distribuição das Healthtechs no país.

Além disso, metade das mais de 500 healthtechs têm menos de 5 anos, o que representa que esse setor ainda está em pleno desenvolvimento e em amadurecimento.

A inclusão da tecnologia no cuidado à saúde do idoso

Talvez fatores como a pandemia, a determinação de ficar em casa para se proteger e, ao mesmo tempo, a necessidade de dar continuidade ou até mesmo iniciar algum tipo de tratamento, tenham ajudado na aderência ao uso da tecnologia por parte da terceira idade.

Mas é inegável a rendição de pessoas mais velhas à tecnologia. Ele perceberam que podem tirar proveito de produtos e serviços de várias modalidades, inclusive as de saúde. 

Essa já é uma realidade, pois idosos brasileiros estão usando cada vez mais a internet para pesquisar preços, mandar mensagens, fazer chamadas de voz e vídeo, compartilhar conteúdos e fazer compras online.

Entre os de 60 anos ou mais, 58% têm acesso à internet nos smartphones. No entanto, somente 8% usam apenas o computador para acessar a rede. Os dados são resultado da nova pesquisa do TIC Domicílios, do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.Br).

Como a tecnologia pode auxiliar no atendimento de idosos?

Mas afinal, como incluir a tecnologia no atendimento a idosos?

Existem muitos benefícios na relação entre tecnologia e idoso, e essa inevitavelmente se intensificou durante a pandemia, com a necessidade do isolamento social, e com todos os tipos de serviços presenciais de portas fechadas. 

Veja abaixo alguns deles:

Interação com a família

Com aplicativos intuitivos e simples de serem utilizados, os idosos podem facilmente trocar mensagens de texto ou áudio com os membros da família, e ainda fazer uma vídeo-chamada com qualquer outra pessoa que disponha da mesma tecnologia.

Essa é uma forma eficaz de manter o contato com as pessoas importantes mais frequentemente e diminuir, assim, sentimentos como solidão, depressão, abandono e desmotivação.

Entretenimento e Interações Sociais

Existem muitas opções para esses fins, como a inclusão de perfil nas redes sociais, que costuma ser a porta de entrada da tecnologia na vida do idoso.

O acesso às redes sociais faz com que o idoso se valorize e mantenha-se conectado com pessoas queridas.

Lançando mão da internet, essas pessoas têm ainda à disposição plataformas de streaming e transmissão de vídeos para assistir a filmes, documentários e séries. Para os apaixonados por leitura, são inúmeras as opções para ler e-books e ouvir audiobooks. E para os idosos mais modernos, jogos online tabuleiro, cartas e lógica, além de centenas de cursos, workshops, palestras, shows e muitas outras opções de atividades.

Mente estimulada

Quando conectado, o idoso inevitavelmente aprende mais, estimula o raciocínio, a concentração e a memória, o que ajuda na formação de novas conexões neurais e evita doenças como demência e Alzheimer.

Prevenção em saúde

O uso de aplicativos facilita a rotina do idoso e pode ajudar, inclusive, em questões relacionadas à saúde. 

Funcionalidades como a utilização de aplicativos que permitem a programação do horário de tomar remédios ou ingerir água são ótimas aliadas nos cuidados durante essa fase da vida.

Há ainda aqueles aplicativos que possibilitam a uma pessoa escolher qual a melhor opção para o almoço ou jantar, mantendo uma dieta saudável e entregue em casa.

Atendimentos voltados para a prevenção em saúde

Principalmente durante o período de isolamento social, os idosos perceberam a necessidade de passar por algum tipo de atendimento online e inevitavelmente perceberam que os mesmos são, de fato, eficazes. 

Sem dúvida, passar por qualquer tratamento e acompanhamento no conforto do seu lar é tentador, para qualquer pessoa de qualquer idade.

Além de diversas startups que estão voltando seus trabalhos para o atendimento do idoso, criando facilidades de acesso, descobrindo suas dores e concentrando seus esforços na busca da inclusão desse público cada vez mais no mundo digital. 

Independentemente do tipo de recurso utilizado, a tecnologia pode fazer uma diferença enorme no dia a dia dos idosos, antes, durante e principalmente no pós-pandemia. 

No entanto, também é muito importante que a família se envolva e se empenhe em ajudar seus pais, avós e mentira mais velhos a aprenderem formas assertivas de utilizar a internet a seu favor, e no auxílio da construção da aprendizagem na utilização de aplicativos, mas compras em e-commerces, e novas tecnologias, uma vez que esses recursos mudam e evoluem a cada dia, e não são só os idosos que precisam se manter em constante construção de conhecimento desse mundo complexo, que é o digital. 

Este artigo foi escrito em parceria com a Mariane Menegatti Pugliese, residente do programa Distrito For Startups, da Você Bem Online, que disponibiliza atendimento especializado para idosos através da internet, fornecendo todo o suporte necessário para tornar o acesso simples e prático, buscando a melhor experiência e qualidade no atendimento ao idoso. 

Mais lidos

Compartilhar
Editoriais
  • Aceleração
  • Cases
  • Corporações
  • Cultura de inovação
  • CVC
  • D4S
  • Ecossistema e conexão
  • Estratégias
  • Eventos
  • Ferramentas e processos
  • Governança
  • Hubs
  • M&A
  • Partnership
  • Programas
  • Squads
  • Startups
  • Techboard
  • Tecnologia
  • Tendências
  • Transformação Digital

Posts recomendados

Acesse o blog arrow