arrow Voltar
Negócios que causam impacto social positivo

Negócios que causam impacto social positivo

Com a tecnologia digital e as novas oportunidades de empreendedorismo surgiram as empresas nativas digitais que usam da comunidade de inovação para criar relações profissionais e fazer trocas de ideias. Com essa conexão, a percepção dos negócios em relação ao ecossistema das empresas e como elas estão relacionadas com o todo — e muitas vezes, […]

5 de agosto de 2020 7 min de leitura
time

Artigo atualizado 5 de agosto de 2020

Com a tecnologia digital e as novas oportunidades de empreendedorismo surgiram as empresas nativas digitais que usam da comunidade de inovação para criar relações profissionais e fazer trocas de ideias.

Com essa conexão, a percepção dos negócios em relação ao ecossistema das empresas e como elas estão relacionadas com o todo — e muitas vezes, até mesmo a criação da consciência de que são responsáveis pelo bem-estar da sociedade — destacou a importância de se fazer ações para ajudar a mudar o mundo para melhor.

A compreensão de que a sua empresa pode sim ter um grande impacto social positivo é fundamental para que possamos criar uma realidade mais justa e próspera para as próximas gerações!

Nesse artigo vamos falar sobre o que é esse impacto social, por que ele é positivo para a sua empresa e para a comunidade como um todo, além de apresentar um exemplo de empresa que faz isso muito bem. Vamos lá?

O que é impacto social?

Em termos gerais, o impacto social é como as organizações, empresas ou ações dos indivíduos afetam a comunidade circundante. Pode ser o resultado de uma atividade, projeto, programa ou política e o impacto pode ser intencional ou não intencional, além de positivo ou negativo. 

O impacto social pode ser sentido por pessoas diretamente associadas a essa organização ou indivíduo, ou ter um efeito mais abrangente sobre pessoas em diferentes comunidades, estados e até países.

Porém, mais comumente, o termo “impacto social” é usado para definir ações que têm um impacto positivo nas comunidades. É semelhante ao “bem social”, mas a mudança é mais drástica e algo que todos devemos nos esforçar.

Portanto, uma empresa não precisa ser orientada a serviços comunitários para fazer a diferença no mundo. Isso vai além das organizações de caridade, incluindo empresas de todos os tamanhos, principalmente aqueles que estão começando e podem agir desde o início do seu negócio.

Qual a importância de se investir em impacto social?

A sociedade está cada dia mais informada, globalizada e consciente. Isso significa, que os desafios que antes eram locais estão sendo discutidos nos níveis nacionais e globais. Questões como alfabetização de pessoas carentes, melhorias ambientais e empoderamento das minorias são apenas alguns dos problemas que as empresas de impacto social estão tentando resolver e elas têm mais recursos do que nunca.

Empresas que fazem ações para lucrar a qualquer custo e não se importam com as consequências sociais ou ambientais que elas causam, estão sendo cada dia mais criticadas e cobradas. 

O Fórum Econômico Mundial estudou recentemente 5.000 millennials em 18 países. Eles disseram que o trabalho mais importante de uma empresa deve ser “melhorar a sociedade”. Segundo o site Tamboro, os jovens estão procurando cada vez mais satisfação no trabalho, para além apenas de um bom salário. Eles buscam propósito, e é isso que essas empresas podem lhes oferecer. Portanto, aqueles que vão direcionar o futuro do mundo se compactuam com negócios que fazem bem à sociedade.

Os negócios que despertaram, e começaram a adotar esse “capitalismo consciente” — e já efetuaram uma transformação digital na empresa —  colocaram o cliente em primeiro lugar e no centro de todas estratégias que a corporação adotar. 

E colocar o cliente em primeiro lugar significa também cuidar do bem-estar dele e das pessoas que importam para ele. Não somente por querer conquistar esses consumidores, mas também para desenvolver projetos que realmente fazem uma diferença na sociedade. 

Além disso, para investimento, um bom impacto social é essencial para o seu plano de negócios. Os investidores desejam investir dinheiro para obter um retorno financeiro positivo. Então, eles querem uma compreensão completa do impacto que você espera alcançar e, para isso, você precisa medir e evidenciá-lo, principalmente se quiser empreender.

Nos últimos anos, uma nova opção tornou-se disponível para empresas com fins lucrativos que promovem mudanças sociais. A classificação da B-Corp é dada a empresas que atendem a uma lista definida de requisitos, incluindo transparência no trabalho socialmente consciente que realizam e abrem várias portas para os negócios que desejam crescer.

Portanto, tenha em mente: o desenvolvimento de um impacto social precisa ser sobre criar iniciativas que melhoram a vida das pessoas e usar as skills da empresa para fazer desse mundo um lugar melhor para se viver!

Como começar uma ação de impacto social?

Segundo a Endeavor, são negócios de impacto aqueles que:

  • Oferecem produtos e serviços que diminuam ou eliminem barreiras de acesso a bens e serviços essenciais;
  • Oferecem produtos que facilitem a proteção de bens conquistados e a antecipação ou prevenção de riscos futuros;
  • Atuam no aumento das oportunidades de emprego estável ou na melhoria das condições de trabalho do microempreendedor;
  • Promovem oportunidades para que pessoas de baixa renda fortaleçam seu capital humano e social;
  • Contribuem para o fortalecimento da cidadania por meio de produtos e serviços essenciais para uma qualidade de vida digna.

As iniciativas de impacto social também estão evoluindo à medida que as organizações percebem que não precisam escolher apenas uma maneira de se envolver em atividades voltadas para a comunidade. Eles podem empregar uma combinação dos métodos acima, que melhor atendem à sua missão e objetivo.

Portanto, por existir diversas formas de impactar socialmente —  usando inúmeras ações — o primeiro passo é traçar um plano de gestão inovador que comprometa com a transformação social e analisar qual as oportunidades que a empresa tem para iniciar um projeto. Vamos te dar algumas dicas para que você possa conduzir e começar uma ação de impacto social.

1. Identifique como a sua empresa pode impactar a sociedade

O primeiro passo é autoavaliar os impactos da sua empresa na sociedade. Para fazer isso, envolva os stakeholders para que eles identifiquem essas ações dentro de todo o processo, desde a produção até o marketing e vendas.

Se nesse início for mais difícil encontrar esses impactos é possível contratar uma consultoria especializada que ficará por conta desse diagnóstico.

Conseguindo fazer essa identificação é mais fácil visualizar o que é preciso fazer para tornar essas iniciativas reais e verificar as oportunidades de direcionamento para gerar o impacto social positivo. Seja por criação de novos produtos ou serviços, diminuição de lixo, apoio em uma comunidade, entre outros.

2. Faça benchmarking

Após identificar as oportunidades você poderá trocar experiências com outras empresas e observar em que o mercado está investindo nos negócios de impacto social.

Os negócios que já são reconhecidos pelas ações socioambientais, por exemplo, geralmente tem no seu site conteúdos explicando seu compromisso com a sociedade. Além disso, você pode procurar premiações relacionadas a isso para achar publicações em revistas e artigos. 

Após listar as principais inspirações você pode até mesmo entrar em contato e solicitar uma reunião para fazer as suas perguntas e se organizar melhor nesse projeto.

3. Comece nas transformações internas

Agora que você provavelmente já deve ter o seu objetivo de maneira mais clara, já pode dar início em algumas ações internas que muitas vezes passam despercebidas, mas que também são de grande feito.

O fato é que envolver os funcionários nesse sentimento de estar fazendo mais pelo mundo é firmar esse “ato de se importar com o mundo” dentro da cultura da empresa, cravando essa mensagem como um valor interno.

E a sociedade envolve também os colaboradores da sua própria empresa. Portanto, para causar um impacto social interno envolva o time de recursos humanos e dê a autonomia de sugerir iniciativas de acordo com o perfil dos funcionários, seja um apoio para um público específico ou eventos que trazem informações além do corporativo, gerando discussões que nos rodeiam.

Uma outra grande responsabilidade interna de uma empresa que quer ser agente da mudança no mundo, é trabalhar a empregabilidade, gerando empregos e fornecendo um ambiente de trabalho saudável em todas as vertentes (corpo, social e mental) para pessoas com realidades diversas.

4. Busque fundos de investimentos em impacto social

Se você precisa de fundos de investimentos para que possa implementar seu projeto de impacto social a melhor opção são os especializados como o Vox Capital e a Mov Investimentos.

Para apresentar seu projeto para os investidores tenha em mente sua vontade genuína de realmente contribuir com o bem-estar da sociedade. Tenha uma boa ideia e não deixe de mostrar o quanto a sua iniciativa vai mudar aquela realidade positivamente.

4. Teste suas ideias e sempre procure melhorá-las

Após já ter desenvolvido a ideia que você irá aplicar você poderá testá-la. Para isso, apresente-a e colha feedbacks, validando-a.

Converse com os seus colegas de trabalho e com as pessoas que irão se beneficiar com o seu projeto de impacto social. Verifique se ele realmente será útil para elas e importante para a sociedade.

E não se esqueça: utilize os métodos de gerenciamento de projeto para conseguir uma execução bem-sucedida.

5. Meça o impacto social de seu negócio

Por fim, use algumas métricas para monitorar e medir o impacto social do seu negócio. Assim você pode gerenciar melhor o processo e aperfeiçoá-lo ao longo do tempo

Você pode analisar quantas pessoas foram impactadas, quantas tiveram o problema resolvido ou reduzido, quanto a sua empresa diminuiu de impacto no meio ambiente, entre outros exemplos.

Natura: case de sucesso de impacto social

A Natura é um grande exemplo de empresa que já está há anos com o foco em impactos sociais. Ela trabalha com sustentabilidade, investe no meio ambiente e responsabilidade social há 50 anos.

O negócio tem metas de marcas e produtos, de rede, gestão e organização até 2050 com o projeto “Pense Impacto Positivo” que traz como lema a frase “Acreditamos no potencial das relações e no poder da cosmética como ampliadora de consciência, fazendo as pessoas se conectarem com o seu próprio corpo, com o ambiente a sua volta e com o outro”.

Desde 1970, a empresa utiliza em suas confecções produtos de origem vegetal e ajuda projetos de promoção de educação pública. Usando o chamado marketing verde, direcionado para causas ambientais, no ano 2000 ela lançou a sua linha de produtos EKOS, explorando fórmulas biodegradáveis, matérias primas vegetais e embalagens retornáveis e recicláveis. 

Essa ação de marketing ampliou a consciência do mercado nacional, destacando a importância de preservar o meio ambiente e fortalecendo o seu branding como referência em projetos sustentáveis.

Com essa abordagem que não era muito usada, a Natura conseguiu conquistar vários consumidores que já estavam se voltando para a adoção de produtos veganos e sendo educados sobre a importância do consumo de empresas que aplicam uma indústria sustentável.

Sua fábrica usa a economia de energia, de uso de água e preservação da mata nativa do entorno. E para a criação desses produtos e comprometimento com o cliente, ela inaugurou um centro integrado de pesquisa, produção e distribuição de cosméticos.

E a empresa não parou por aí. Além de transformar toda a sua produção, a Natura também tem vários projetos voltados para a educação, no qual destina todo o lucro das vendas dos produtos da linha Crer Para Ver para projetos de melhoria da qualidade da educação básica, que são geridos pelo Instituto Natura.

E é claro que a empresa além de fazer muito pelo mundo e continuar com o compromisso de fazer mais, consegue colher inúmeros frutos relacionados ao mercado e potenciais investidores. 

Em 2017, a Natura obteve a renovação de sua certificação como B Corp, agora incluindo a Aesop. Com essa certificação, a Natura se tornou a maior B Corp industrial do mundo e a primeira de capital aberto. O IPO da Natura realizado na até então Bovespa, hoje B3, com a primeira venda de ações da empresa no mercado de ações, aconteceu em 2004.

O que achou da atuação da Natura como um negócio de impacto social? Quão inspirado você ficou para investir nesse tipo de ação corporativa para ajudar o mundo?

Existem várias iniciativas que estão movimentando o ecossistema de inovação do Brasil e essa é somente uma delas. E o Distrito e a Endeavor estão ajudando os negócios a prosperarem. Confira esse webinar para saber tudo que eles estão fazendo para apoiar o empreendedorismo brasileiro.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow