arrow Voltar
O papel do P.O. dentro do negócio

O papel do P.O. (product owner) dentro do negócio

Os ganhos que as metodologias ágeis trouxeram para as startups são inegáveis e explicam o sucesso que elas obtiveram. Nesse método, o papel do P.O. (product owner) é fundamental para que os resultados esperados sejam alcançados. Para entender melhor qual é o papel do P.O. dentro do negócio, chamamos dois especialistas no assunto para um […]

22 de junho de 2020 2 min de leitura
time

Artigo atualizado 22 de junho de 2020

Os ganhos que as metodologias ágeis trouxeram para as startups são inegáveis e explicam o sucesso que elas obtiveram. Nesse método, o papel do P.O. (product owner) é fundamental para que os resultados esperados sejam alcançados.

Para entender melhor qual é o papel do P.O. dentro do negócio, chamamos dois especialistas no assunto para um webinar: Vitor Rangel, engenheiro mecânico e P.O. da DTI, e Milena Lopes, analista de sistemas e tech delivery do Distrito. Confira os principais pontos da conversa!

Quais são as principais funções do P.O.

Vitor destaca que o P.O. faz o meio de campo entre a área de negócios e de tecnologia e, por isso, muitas vezes ele é o portador das más notícias. “É a pessoa que diz para a área de negócios que não vai dar para entregar e para o time técnico que alguma coisa vai ter que mudar.Precisa ter jogo de cintura”, afirma.

Assim, duas das principais funções do P.O. são a priorização e a gestão de expectativas. “O P.O. precisa entender que ele também faz parte do time ágil. Não existe cliente interno, todo mundo está do mesmo lado, precisa estar junto com o time, e o objetivo final é entregar o máximo de valor para o cliente”, completa Milena.

Além disso, o P.O. tem que entender tanto do negócio quanto de tecnologia. “Ele não precisa saber programar, mas tem que entender se aquilo que ele está pedindo faz sentido e conseguir compreender os retornos que o time técnico dá. Assim você não passa para o time de desenvolvimento problemas que não existem”, afirma Vitor.

Do outro lado, o P.O. também tem que conseguir subsídios para que a área de negócios tenha condições de tomar decisões mais bem-fundamentadas. 

residente virtual

Como lidar com solicitações divergentes

Não é raro que existam diversas solicitações para a mesma situação. Nesses momentos, o P.O. precisa fazer com que todo mundo entenda o que cada um está falando. “Um bom sistema para isso é desenhar esquemas, assim fica visível quando há divergências e podemos levar a questão para ser resolvida”, explica Vitor.

É importante destacar que metodologias ágeis não são apenas post-its se movendo de lugar ou quadros do Trello. “É preciso focar no objetivo que você tem, com a máxima entrega de valor naquela sprint. Estamos falando do amadurecimento do nível de comunicação entre os times e dos acordos que estão sendo feitos. É mais uma filosofia de comportamentos”, ressalta Milena.

Para azeitar o que vai ser feito, Vitor chama a atenção para a importância de fazer uma reunião rápida diária. É ali que todo mundo olha tudo o que está sendo desenvolvido, quais são os bugs e são feitos os acordos de como seguir.

Assim, vimos que o P.O. tem esse papel de mediador e precisa conhecer muito bem o negócio, como funcionam as metodologias ágeis e também ter boas noções de tecnologia.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow