arrow Voltar
Em qual rede social devo estar para ter mais resultados na minha startup?

Em qual rede social devo estar para ter mais resultados na minha startup?

Não temos como negar, o mundo é digital! Levando em conta um levantamento feito pela “Agência Brasil”, cerca de três a cada quatro brasileiros possuem acesso à internet. Isso quer dizer que mais de 130 milhões de pessoas estão conectadas na web. Além disso, apenas nesses últimos 12 meses, os brasileiros aumentaram em torno de […]

6 de abril de 2021 6 min de leitura
time

Artigo atualizado 6 de abril de 2021

Não temos como negar, o mundo é digital! Levando em conta um levantamento feito pela “Agência Brasil”, cerca de três a cada quatro brasileiros possuem acesso à internet. Isso quer dizer que mais de 130 milhões de pessoas estão conectadas na web. Além disso, apenas nesses últimos 12 meses, os brasileiros aumentaram em torno de 40% o consumo das redes sociais. A partir disso, percebe-se a importância de se manter ativo dentro das mídias e, mais que isso, produzir conteúdo qualificado para atrair mais pessoas ao seu negócio. 

Um dos primeiros aspectos quando o assunto é produção de conteúdo, é saber onde e como se expressar. Seguindo essa linha de raciocínio, a linguagem utilizada é um ponto importantíssimo para transmitir a mensagem e criar um relacionamento com o seu público, podendo variar de plataforma para plataforma. Falaremos disso mais adiante! 

Definição de público-alvo e persona:

A primeira dica relacionada a esse assunto se associa à identificação do seu público-alvo e persona. Mais especificamente, o público-alvo se dá por uma definição geral da sua audiência, podendo ser encontrado através de pesquisas de mercado, partindo de informações precisas, como:

• Dados demográficos;

• Geográficos;

• Questões pessoais que vão de encontro com seus interesses;

• Perfil comportamental, que aponta a maneira como o consumidor se comporta de acordo com as suas últimas compras. 

A persona, por sua vez, é definida como a ilustração do seu cliente, elaborada de maneira fictícia e idealizada por você, de acordo com características da sua empresa. Sendo assim, alguns pontos para que você possa defini-la, são:

• Coletar informações sobre o seu comportamento;

• Interesses;

• Histórias pessoais;

• Motivação;

• Estilo de vida;

• Objetivos;

• Desafios

E muitos outros aspectos que possam definir suas características. 

De maneira conclusiva, o público-alvo é a visão geral, enquanto a persona é uma definição específica de quem você deseja atingir. A partir disso, é possível começar a produzir conteúdos assertivos. 

Linguagem e Formato das redes sociais

Você já sabe para quem seu conteúdo será destinado, agora é hora de começar a pensar qual a rede social mais assertiva e no conteúdo que deseja produzir. Pensando nisso, conhecer sobre a linguagem estabelecida nas mídias, por vezes, implícita, é fundamental para que o conteúdo dê “match” com o público. 

As principais redes sociais, atualmente, são: Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e TikTok (Pinterest está bem interessante também, dependendo do seu segmento. Essas, portanto, colecionam um público diverso, apresentando diferentes formatos para que você possa ter liberdade ao publicar seu conteúdo. Sabendo disso, é importante saber como se expressar em cada uma delas para que seu conteúdo seja agradável para cada “habitat”, por tanto, anote todos os números que irão aparecer nesse post.

Facebook

É a rede mais acessada do país, contendo mais de 2.7 bilhões de contas ativas em todo o mundo. Seu objetivo enquanto mídia social é a interação do público através de grupos, bem como produção textual para a promoção de produtos, pensamentos pessoais e afins. Quanto mais curtidas e compartilhamentos no seu post, maior será sua visibilidade. Quando falamos em rede B2B ela está em primeiro lugar (pensou que era o LinkedIn, não é?). O maior público são mulheres, em torno de 54% e homens 46% e com faixa etária entre 35 a 55 anos. Informação importante: muitos dizem que o Facebook morreu, mas isso é a mais pura mentira, principalmente quando falamos de anúncios. O Facebook Ads é a forma de anúncio que mais gera retorno para os anunciantes até hoje.

Instagram

Sendo contrária ao Facebook, segunda rede social mais acessada no Brasil, o Instagram, que fechou 2020 com 1.1 bilhão de usuários ativos em todo o mundo, permite que o usuário compartilhe fotos e vídeos de curta duração, com o intuito de provocar a interação do público através de comentários e compartilhamentos. Não deixe se levar pelos números falsos. Essa é a rede que mais existem pessoas comprando interações e seguidores. Não caia na besteira de cometer esse erro. O que conta não são os números de pessoas que seguem o seu perfil, mas quantas vendas você faz. Além disso, ressalto a importância de analisar seu engajamento, já que likes e comentários são apenas o topo do iceberg. Para o algoritmo, compartilhamento e salvos contam muito mais. Essa é uma plataforma que caminha super bem no B2C, quase 60% do público são mulheres e a faixa etária está entre 22 a 40 anos. O Ads funciona muito bem também, principalmente nos stories. 

LinkedIn

É uma rede social concentrada em conseguir conexões profissionais e networking, podendo expor suas experiências, bem como montar seu currículo. Sendo assim, o principal objetivo é exibir suas competências profissionais. Caso o seu negócio seja B2B e você não gera conteúdo nessa rede, você precisa começar agora. Essa plataforma tem um tipo de conteúdo muito interessante, que pode ajudar quem quer criar autoridade. Faça conteúdos longos, em formato de texto de blog e publique como artigo. Isso auxilia no seu crescimento. O público do LinkedIn é bem amplo. O último levantamento, que a própria rede social fez, mostrou que 95% do público estava dividido em 74% mulheres e 53% homens, sendo 30% pessoas entre 18 a 25 anos, 33% 26 a 35 anos e 32% 36 a 55 anos. Com relação a anúncios, tome cuidado, essa é a rede social com o maior CPC (custo por clique) que você irá pagar.

Twitter

É como uma espécie de blog, permitindo que os usuários publiquem suas opiniões pessoais, fotos, vídeos, links e tudo que possa envolver seu cotidiano pessoal e profissional. O público masculino domina essa rede, em torno de 63%. A faixa etária também é mais jovem, 18 a 30 anos.

TikTok

A rede social da dancinha? Acho que não mais. Até o ano passado, o TikTok realmente passou por uma mudança absurda. Foi a rede social com maior número de downloads no ano. Chegaram a bater 2 bilhões de downloads! Porém, o número de usuários ativos não é tudo isso, hoje são mais de 800 milhões de pessoas utilizando a plataforma. A pergunta que fica, tem como fazer algo com a marca nessa rede? Tem sim, porém você precisa segmentar ainda mais o seu conteúdo, já que praticamente 70% dos usuários têm entre 13 a 24 anos de idade. 

Com isso, é importante entender onde está o seu público e como cada rede tem a sua comunicação.

Vê a importância de saber como se posicionar em cada plataforma? O contexto pode ser o mesmo, mas abordado de maneiras diferentes para que o seu público o receba de maneira informativa e, verdadeiramente, construtiva. 

Distrito For Startup

Conteúdo

Depois de entender qual a linguagem ideal em suas publicações, a produção tende a se iniciar. Mas, o que você precisa oferecer ao público para que o seu conteúdo seja interessante? O que pode fazer com que a sua audiência se sinta engajada? É o que falaremos aqui, agora!

Você já sabe para quem se direciona e como passará a mensagem, a partir disso, a próxima dica é: o seu conteúdo precisa ser informativo. Suponhamos que o intuito da sua produção seja atrair pessoas para aumentar as vendas de um determinado produto, durante a elaboração do texto, busque expor informações que solucionem questões sobre o produto. 

Um levantamento feito pelo “E-commerce Brasil”, apontou que 97% das pessoas presentes na internet buscam por descrições online antes de efetuar a compra no e-commerce ou loja física. Quais são as dúvidas mais frequentes sobre o seu serviço? Escreva sobre elas! Se preferir, a produção audiovisual pode ser uma alternativa interessante e ilustrativa para que as pessoas consigam entender mais facilmente. 

O importante, neste tópico, é entender que sua produção (seja textual ou audiovisual) precisa agregar valor às pessoas.

Outra dica importante sobre a criação de conteúdo é não focar somente no lucro. É claro que um influenciador deseja ganhar mais seguidores, assim como um empreendedor deseja aumentar sua visibilidade e vendas. Contudo, as informações contidas não têm que ser, somente, focadas no produto. O ideal é que você demonstre, atraindo e convencendo o consumidor de que aquele produto irá solucionar seu possível problema. O foco precisa ser o cliente! Isso pode variar de acordo com a sua segmentação. No caso do empreendedor, é o cliente. Do influencer, são os seguidores. E assim por diante. 

Cronograma para as redes sociais

Depois de elaborar o conteúdo, o momento mais esperado chegou: a publicação. Como você fará? Em primeiro lugar, é importante entender que você precisa entender qual horário do dia seu público tende a ficar mais ativo. Isso pode ser visualizado através de métricas de mensuração e engajamento. Os algoritmos presentes nas próprias mídias são capazes de indicar essa interação.

Outro ponto importante sobre planejar um cronograma de postagens é analisar o calendário para alinhar suas datas com o conteúdo postado. Suponhamos que você tenha uma página sobre doces artesanais. Nada mais justo que programar seu conteúdo concentrado na Páscoa, não é? Além disso, você também pode consultar seu público para entender quais são suas preferências, bem como horários e dias da semana. Lembre-se: você produz para ele, logo, sua participação nesse momento é fundamental.

Por fim…

Com base em todas as informações citadas anteriormente, é perceptível que estar nas redes sociais é importante, mas saber se portar para que os resultados do seu investimento sejam visíveis também é fundamental. De nada adianta produzir sem conhecer o público, identificar a maneira de se comunicar com ele, não agregar valor para o seu cotidiano e não se manter frequente, não é? 

Entenda que, a base de toda e qualquer estratégia é gerar conteúdo. Nós, da Manycontent, vemos muitas pessoas deixando de lado ou não dando importância para isso, esse é um erro gigantesco. O foco deste blog post foi mais para falar sobre as redes sociais, porém, conteúdo é para todo e qualquer formato: blog, Youtube, podcast, e-mail marketing… gere o quanto puder e onde o seu público estiver.

Nunca esqueça, não quer dizer que quanto mais conteúdos gerar, mais vendas terá. A conta é diferente. Quanto mais qualidade tiver, por mais tempo e frequência tiver… mais vendas você terá. Para se tornar referência, os mínimos detalhes fazem a diferença.

Mais lidos

Compartilhar
Editoriais
  • Aceleração
  • Cases
  • Corporações
  • Cultura de inovação
  • CVC
  • D4S
  • Ecossistema e conexão
  • Estratégias
  • Eventos
  • Ferramentas e processos
  • Governança
  • Hubs
  • M&A
  • Partnership
  • Programas
  • Squads
  • Startups
  • Techboard
  • Tecnologia
  • Tendências
  • Transformação Digital

Posts recomendados

Acesse o blog arrow