arrow Voltar
Um time de 5 pessoas trabalha em uma mesa com computadores representando o modelo de gestão ágil squads

Squads: o que é, como funciona e quais os benefícios para empresas

Com o objetivo de acelerar a transformação digital e ganhar relevância no mercado, muitas empresas procuram implementar metodologias e estruturas de gestão ágil, para criar uma mudança estrutural interna. Uma delas são os squads, modelo organizacional caracterizado pela divisão dos colaboradores em equipes multidisciplinares, com um foco de trabalho em comum. Empresas inovadoras – como […]

23 de abril de 2021 5 min de leitura
time

Artigo atualizado 23 de abril de 2021

Com o objetivo de acelerar a transformação digital e ganhar relevância no mercado, muitas empresas procuram implementar metodologias e estruturas de gestão ágil, para criar uma mudança estrutural interna. Uma delas são os squads, modelo organizacional caracterizado pela divisão dos colaboradores em equipes multidisciplinares, com um foco de trabalho em comum.

Empresas inovadoras – como Spotify, Nubank e Google – utilizam essa estrutura e são reconhecidas pela agilidade, criatividade e autonomia entre os colaboradores. Esses são ótimos exemplos e referências para corporações que desejam inovar, porém o erro mais comum é achar que apenas a adoção de um formato ágil é o suficiente para que a cultura de inovação esteja presente em uma empresa. 

Desenvolvemos este artigo, para esclarecer o que são squads, como funcionam, seus benefícios e como uma empresa pode começar a trabalhar utilizando esse modelo.

O que significa squads?

Squads são um modelo organizacional para a estrutura interna de empresas. Enquanto a configuração tradicional divide os colaboradores em departamentos de competências específicas – como Marketing, Vendas e Tecnologia -, os squads têm como característica a união de pessoas com diferentes habilidades. A mesma equipe pode conter, por exemplo, um profissional de marketing, um de vendas e um programador.

O que torna esse método atrativo para as empresas é o potencial de ganho em performance. Isso porque a equipe multidisciplinar de colaboradores trabalha em torno de um só produto ou fluxo, buscando sempre a melhoria contínua e com tomadas de decisões de forma autônoma. Essa objetividade e autonomia tendem a tornar os processos muito mais rápidos.

O modelo ganhou popularidade em 2014, após o Spotify publicar um vídeo sobre como eles organizavam seus times de desenvolvimento. Neste material, a empresa sueca apresenta o conceito de squad: um pequeno time, multifuncional e autogerenciado. Também foram introduzidos novos agrupamentos, como capítulos, guildas e tribos, que explicaremos ao longo do texto.

O vídeo deixa claro que esse modelo tem vários pontos de melhoria e está em constante experimentação. No entanto, rapidamente várias startups e empresas de tecnologias começaram a implementá-lo. 

Como funcionam os squads?

Agora que você sabe o conceito, vamos entender como o método é aplicado na prática. No modelo criado pelo Spotify, a ideia é organizar uma matriz com times dispostos na vertical e na horizontal. As equipes na vertical são os squads (esquadrões) e as tribes (tribos), agrupados por objetivos de entregas. Já os grupos na horizontal, chapters capítulos) e guilds (guildas), são agrupados por competências ou interesses.

Ao fim de cada trimestre, a empresa faz uma pesquisa para entender como está o andamento do formato. Para isso, no entanto, é fundamental haver um ambiente de trabalho baseado em respeito e colaboração. Essa pesquisa permite entender onde focar esforços e quais recursos são necessários para o bom funcionamento dos squads. 

Entenda um pouco mais sobre cada uma dessas divisões:

Squads

O squad é a primeira dimensão desse modelo. Ele é composto por um grupo de 3 a 10 pessoas com competências diferentes, mas que trabalham para entregar uma funcionalidade ou fluxo específico com qualidade e de forma contínua.

Um erro muito comum é achar que o squad será desfeito após a entrega de um projeto. Pelo contrário, quando uma empresa decide implementar esse modelo, o foco passa a ser no aperfeiçoamento de processos e autonomia daquele grupo de profissionais. 

Cada squad pode escolher o seu framework de trabalho e será responsável por gerir seu desenvolvimento, sempre levando em conta a estratégia da companhia. Os frameworks são metodologias ágeis de gestão de projetos e os mais utilizados em empresas de tecnologia são: Scrum, Kanban, XP e Lean Startup.

Tribes 

O conjunto de dois ou mais squads com objetivos similares formam uma tribo. O objetivo das tribos é incentivar a troca de experiências e a colaboração entre os squads. 

Chapters

O capítulo é uma dimensão horizontal, que agrupa os profissionais por competência. Ele mescla pessoas de squads diferentes que tenham as mesmas habilidades e funções. Por exemplo: programadores. 

É recomendado que cada capítulo tenha um líder com a função de atuar como mentor e gerente formal para os colaboradores que possuem aquela competência. Dessa forma, o profissional pode mudar de squad sem alterar sua liderança.

O intuito é estimular a troca entre essas pessoas, que, por ocuparem a mesma função, podem passar por experiências e dificuldades similares.

Guilds

A guilda é uma comunidade com interesses em comum criada espontaneamente. Ela mistura profissionais de várias squads e capítulos diferentes. Eles se encontram para conversar sobre experiências, dificuldades, ferramentas e outros assuntos que não necessariamente fazem parte da rotina de trabalho.

Quais são os benefícios ao usar o modelo squad em uma empresa?

Adotar esse modelo pode trazer várias vantagens para uma empresa. Conheça as principais:

Agilidade

O benefício mais visível é a agilidade. Considerando que cada squad trabalha de forma autônoma nas tomadas de decisão, sem depender de outras áreas ou níveis hierárquicos, os ciclos de desenvolvimento duram muito menos tempo. Dessa forma, a empresa consegue corrigir falhas e lançar produtos de maneira muito mais rápida, o que reflete também em sua receita. 

É importante ter em mente que agilidade não significa produzir rapidamente, mas entregar valor de forma mais rápida, sendo capaz de lidar com mudanças e incertezas. Para isso, autonomia e confiança são fundamentais.

Motivação

O que promove agilidade em um time muitas vezes é a motivação dos colaboradores e vice-versa, como em um ciclo. A equipe precisa se engajar para tirar os projetos do papel e trabalhar de forma colaborativa para que isso aconteça. 

No exemplo do Spotify, fica claro que a cultura de confiança torna o time muito mais motivado, pois cada profissional se sente “dono” do projeto.

Entrega de valor

O principal benefício, e aquele que vai realmente transformar a sua empresa e a relação dela com o público, é a entrega de valor. Ter um time em formato de squad trabalhando de forma dedicada a uma ferramenta ou fluxo, implica em colocar as necessidades do cliente em primeiro lugar.

A entrega de valor de forma rápida permite que a empresa possa identificar novas demandas e corrigir falhas em um curto prazo, estando sempre à frente no mercado. Sem essa mentalidade, o potencial de ganhos com as equipes multidisciplinares e autogerenciáveis é muito reduzido. 

Como uma empresa pode começar a trabalhar com squads?

Você provavelmente já percebeu as vantagens do modelo de squads e quer implementá-lo na sua empresa. Porém, essa não é uma receita pronta para ser copiada.

Trabalhar com squads é uma mudança de cultura. A empresa precisa ter confiança nos colaboradores para dar a eles a autonomia que o formato requer. Ter uma equipe com capacidade de autogerenciamento e responsabilidade também é essencial. 

Além disso, sua empresa não precisa e nem deve estar toda dividida em squads. Algumas áreas não irão funcionar melhor usando o modelo de equipes multidisciplinares. Por esse motivo, também não é recomendável mudar de uma noite para o dia. É um processo que, como toda boa inovação, deve ser feito de forma aberta e envolvendo todos os agentes. 

Antes de começar a dividir os colaboradores, olhe para a estrutura organizacional atual da corporação e procure entender quais as necessidades do momento. É importante ter um objetivo claro ao implementar as squads. 

Por fim, alguns princípios-base do conceito, devem ser preservados:

  • Multidisciplinaridade;
  • Autonomia;
  • Colaboração;
  • Confiança. 

Quer mais dicas? Para acompanhar como outras empresas reconhecidas no mercado estão inovando, baixe o ebook Inovação Aberta.


Kit de Inovação Banner

Posts recomendados

Acesse o blog arrow