arrow Voltar
Novo Normal: como as startups com foco em RH estão se adaptando

Novo Normal: como as startups com foco em RH estão se adaptando

Transitório e emergente são as palavras que definem a área de Recursos Humanos (RH) e seu ecossistema no Brasil e no mundo, ainda mais nesse período que está sendo nomeado como o Novo Normal. Essa é uma das conclusões que o Distrito Dataminer chegou após mapear a fundo o setor no estudo Distrito HRTech Report. […]

23 de março de 2021 12 min de leitura
time

Artigo atualizado 23 de março de 2021

Transitório e emergente são as palavras que definem a área de Recursos Humanos (RH) e seu ecossistema no Brasil e no mundo, ainda mais nesse período que está sendo nomeado como o Novo Normal. Essa é uma das conclusões que o Distrito Dataminer chegou após mapear a fundo o setor no estudo Distrito HRTech Report.

As HRTechs têm o papel de prover soluções, serviços e produtos focados em atender as empresas em diversas etapas que vão desde a seleção até o desligamento de colaboradores. É preciso que elas ajudem as corporações a se adaptarem ao cenário que a partir de 2020 ganhou novos contornos e muitas dúvidas em relação ao “futuro do trabalho”, devido à crise da pandemia do covid-19.

É preciso ficar atento às mudanças, muitas empresas já estão adotando cada vez mais o home office e parece que diversas delas já estão pensando em tornar essa prática definitiva para algumas áreas mesmo após a pandemia. Esse é o caso da XP, que anunciou recentemente que oficializou o trabalho remoto para sempre. Os funcionários poderão trabalhar de qualquer lugar, sem necessidade de ir ao escritório.

O estudo ainda aponta que o setor de HR Tech foi o 3º maior em concentração de capital investido no ano passado. De 2014 para cá foram mais de 90 rodadas de investimento e volume de US$ 473 milhões investidos em HR Techs, sendo o pico em 2019 devido alto número de deals, ultrapassando a marca de 30 rodadas.

O estudo mapeou 373 startups e contou com o apoio da KPMG, Grupo Movile e Transunion. Ao baixar o material – que é gratuito – você terá acesso a estatísticas exclusivas com as maiores rodadas de investimento do setor e identifica quais são as startups de destaque e as que deve ficar de olho, além disso aprender com a visão de diversos players como Linkedin, Great Place To Work , Gupy entre outros sobre questões atuais do setor.

Durante a elaboração do report também descobrimos que:

  • Desenvolvimento e Gerenciamento de Talentos e Recrutamento & Seleção são as categorias mais representativas;
  • Mais de 70% das startups estão concentradas no sudeste brasileiro;
  • O perfil do quadro societário é composto “de 2 a 3 sócios paulistas de 40 anos”;
  • Mais de 11.000 pessoas trabalham em startups do setor;
  • Das 10 principais startups, 80% atua na categoria Desenvolvimento de Talentos ou Recrutamento & Seleção;
  • Valor Capital Group e Redpoint eventures foram as que mais investiram em HR Techs;
  • Em 2019, os aportes e volume de investimento foram os maiores dos últimos 5 anos.

Cadastre-se para receber gratuitamente atualizações quinzenais sobre as verticais de sua preferência. Faça sua inscrição nas Inside News do Distrito.



Novo normal: transformações que o RH vem sofrendo

Como falado, o “coronavírus” tem sido um dos principais agentes de mudança dentro das áreas de RH nas empresas. Soluções de onboarding digital começaram a ser adotadas amplamente, principalmente durante esse período de distanciamento social. A gestão de documentos e processos que levam em média um mês, ganhou velocidade e eficiência em plataformas de HR Techs e, com certeza, terão ainda mais espaço de agora em diante.

Dessa forma, o RH adquire um papel mais estratégico ao fornecer ferramentas tecnológicas para extrair o potencial de todos os colaboradores e mantê-los confortáveis, alinhados e  engajados com os propósitos da organização.

Nesse momento de transformação, o estudo Distrito HR Tech Report revelou também uma lacuna no setor: faltam soluções focadas no offboarding, que é o processo de desligamento de funcionários. Em um período em que as demissões aumentam, as empresas precisam olhar para o processo de desligamento e como torná-lo menos penoso em um contexto de distanciamento. 

Nós do Distrito Dataminer estamos observando com cuidado e acompanhando de perto esse movimento para no futuro informar a você como as startups e empresas brasileiras estão se adaptando a esse novo cenário e o quanto isso irá afetar os departamentos e soluções focadas nos Recursos Humanos.

Para aproximar o mercado, conhecer as HRTechs que estão inovando com suas soluções e entender o impacto da pandemia no mercado de Recursos Humanos, entrevistamos as startups Dialog, Tangerino, Kultua e Macro Plataforma, residentes do Distrito for Startups, para falarem sobre o trabalho que vêm sendo desenvolvido. 

Dialog

O Dialog nasceu em 2016 como um projeto temporário para a Pepsico. A empresa estava mudando de escritório em São Paulo e iam integrar para um único prédio pessoas que antes estavam em três lugares diferentes. O problema é que os funcionários não se sentiam  parte da mesma empresa. Então, para resolver essa dor, nasceu o Dialog como uma rede social corporativa para trabalhar cultura e senso de pertencimento, sua consolidação se deu ao perceber que essa dor era a mesma para todas as grandes empresas, especialmente aquelas com muito público operacional, em que inexistem canais de comunicação eficientes para alcançar 100% do público interno.

Da rede social corporativa construída para atender a Pepsico até o super app do colaborador, que é a solução da empresa atualmente, muita coisa mudou. Além de criar um canal de comunicação para a equipe, é fundamental motivar a utilização do aplicativo. Para isso, a empresa integrou um hub de soluções de RH à plataforma, fazendo com que sua utilização seja útil, além de informativa. Em alguns casos, o aplicativo chega a substituir a intranet das empresas.

1- Compartilhe alguns dos principais números, cases de sucesso ou aportes. 

O Dialog cresceu cerca de 80% em 2020, alcançando aproximadamente R$ 3MM de faturamento, atingindo cerca de 200 mil colaboradores com acesso às plataformas personalizadas com a marca dos nossos clientes. Nossa meta é dobrar em 2021 e triplicar em 2022, atingindo 1 milhão de colaboradores embarcados até o 1º semestre de 2022.

De premiações recentes, a mais emblemática foi ganharmos o prêmio Bring Your SaaS promovido pela Meta Ventures, braço de inovação e venture da Meta Tecnologia. Além do reconhecimento e de viagem ao Canadá como prêmio, a possibilidade de investimento e a parceria já estabelecida com todo o time da empresa tem sido muito positiva. Recentemente fomos também Top 10 Startups de RH no 100 Open Startups. 

Dentre nossos cases de sucesso, sempre gostamos de lembrar a Via Varejo, com mais de 40.000 colaboradores atingidos por meio da Conecta, app personalizado que atende a todo time das Casas Bahia e do Ponto Frio.  Outro case importante é o da Adecoagro, com mais de 8.000 colaboradores de campo, que trabalham em regiões rurais 

2 – Quais as principais mudanças o mercado de recursos humanos passou com a adoção do home office? Como o Dialog atravessa esse momento de pandemia?

Notamos que é crescente a preocupação em saber como a empresa se comunica com seus funcionários, como os colaboradores enxergam a empresa, se eles entendem seus propósitos. Esse interesse se dá pois o nível de engajamento do funcionário reflete diretamente nos resultados da companhia, uma vez que entender melhor o propósito da empresa cria no colaborador um senso de pertencimento. A pessoa fica mais motivada, mais produtiva. 

Outra consequência desse engajamento maior é que as pessoas ficam mais tempo dentro das corporações. O custo de contratação é muito alto, portanto se a rotatividade cai, a empresa economiza.

Diante desse cenário, fica evidente a necessidade de uso de dados, seja pelo RH ou pela Comunicação Interna, para medir motivação, satisfação e engajamento dos funcionários com a cultura da empresa. É vital para melhorar a performance da área a adoção de canais digitais que mensuram a participação do público interno nas ações da companhia e os acessos a serviços oferecidos pela área de Recursos Humanos, por exemplo.

Aqui no Dialog, o time trabalha em home-office – inclusive em diferentes estados – portanto o uso de canais digitais para nós é algo natural, é parte do nosso dia a dia. O que dá muito certo para fluir a comunicação sem interromper a produtividade do time. Além disso, incentivamos a participação e exposição de ideias entre todos os colaboradores, independentemente de cargo ou experiência de mercado, o que é muito bom para reduzir a barreira do distanciamento físico e criar senso de comunidade entre o time.  

Tangerino 

Em 2013, três sócios tiveram a ideia de desenvolver um aplicativo para que as domésticas pudessem bater ponto e, assim, atender uma exigência da lei para o registro de trabalho de trabalhadores informais. Pouco tempo depois eles perceberam que pequenas e médias empresas estavam usando o aplicativo e concluíram que o produto poderia atender a necessidade de outros setores. Assim, o Tangerino começou a ser desenvolvido e, desde então, está crescendo e se consolidando no mercado. 

A solução desenvolvida pela Tangerino é o controle de ponto e gestão da jornada de trabalho que permite que colaboradores registrem ponto tanto na empresa quanto em home office, usando apenas computador, tablet ou celular. O aplicativo oferece diversas facilidades e transformam o RH em uma área realmente estratégica, permitindo o acompanhamento diário da jornada de trabalho, automatizando o cálculo das horas trabalhadas, banco de horas e horas extras e facilitando o fechamento da folha de ponto que, se feito manualmente, é um processo trabalhoso e passível de erros. 

1 – Compartilhe alguns dos principais números, cases de sucesso ou aportes. 

Anualmente batemos  a marca de dobrar a empresa de tamanho. Em 2020, mesmo com toda incerteza, aumentamos o número de clientes em 90% e mais que dobramos o nosso faturamento. No ano passado, conquistamos novos clientes, como Sony Music, Hugo Boss, Grupo S2 Holding e Embaixada Alemã. Para acompanhar esse crescimento, novos colaboradores foram contratados e a nossa equipe dobrou de tamanho. Hoje somos mais de 70 pessoas no time. 

Entre os cases de sucesso, a Sólides é uma empresa B2B que oferece soluções completas de RH para seus clientes, como Perfil Disc, People Analytics, Avaliação de Desempenho, Pesquisa de Clima e outros. O Tangerino mudou o dia a dia do departamento de RH e DP da Sólides por meio do  acompanhamento em tempo real dos dados referentes à jornada dos colaboradores, agilidade nos procedimentos e integrações, e suporte personalizado totalmente focado na experiência dos nossos clientes. 

2 – Quais as principais mudanças o mercado de recursos humanos passou com a adoção do home office? Como o Tangerino atravessa esse momento de pandemia? 

Com a grande adesão das empresas ao home office há quase um ano, o RH precisou apostar na tecnologia para otimizar tarefas operacionais e ter ferramentas para conhecer melhor os funcionários. A gestão de pessoas precisou ser mais empática e mais voltada às pessoas. Até mesmo  rotinas tradicionais do RH precisaram passar por adaptações, como o processo de recrutamento online e o onboarding de novos  colaboradores. 

Para otimizar a gestão remota e acompanhar a jornada de trabalho a distância, foi necessário contar com a tecnologia, pois a partir dos aplicativos de controle de ponto ― como o Tangerino ― é possível que o colaborador faça seu registro de ponto em home office ou no presencial, conforme o modelo híbrido que muitas empresas estão adotando. É importante ressaltar que, independentemente da situação, a folha de ponto precisa ser fechada e o Tangerino transforma o modo como o registro da jornada de trabalho é realizado e também automatiza todos os cálculos.

A pandemia acelerou o que muitos chamavam de “futuro do trabalho”. No início, passamos pela adaptação e os desafios para manter o negócio rodando, ter produtividade trabalhando de casa e uma boa comunicação a distância. Conseguimos um ótimo resultado com esse modelo de trabalho.

Fizemos uma pesquisa para entender como os nossos colaboradores têm se sentido em relação ao home office, analisar as preferências para pensar na flexibilização e retomada ao escritório. O estudo mostrou que a maioria dos respondentes sentem falta do relacionamento próximo com os colegas e chegamos a conclusão que o modelo de trabalho mais desejado é o híbrido, constituído de três dias em home office e dois dias no escritório, opção escolhida por 50% das pessoas. 

Kultua

A Kultua foi idealizada durante o desafio de Pessoas & Cultura na 1ª Ideation Week Shell em parceria com a Fábrica de Startups Brasil, onde foi acelerada por 8 meses. Na sequência, a startup foi aprovada no programa de aceleração do Founder Institute Paraná, uma aceleradora pré-seed fundada no Vale do Silício. No final de 2020, a Kultua foi selecionada entre as 10 startups finalistas do Founder Bootcamps, iniciativa promovida pela 500 e Ambev Tech Brasil. 

A Kultua é uma PeopleTech que oferece soluções de engajamento de colaboradores e reforço à meta de cultura, incluindo Diagnósticos de Cultura Personalizados (avulsos ou no plano anual) e uma plataforma web SaaS para sugestão, automação e gerenciamento de rituais e práticas de gestão de pessoas para fortalecer a cultura desejada pela empresa. Os rituais sugeridos e aprovados pelos clientes são integrados automaticamente às agendas das equipes, enviando conteúdos de boas práticas para gestores e coletando feedbacks / insights dos participantes após reuniões/cerimônias.  Com isso, geramos People Analytics em tempo real e acompanhamos mudanças de comportamento e necessidade de melhorias na Gestão de Pessoas no dia a dia. 

1 – Compartilhe alguns dos principais números, cases de sucesso ou aportes. 

Lançamos nossas soluções atuais no mercado em outubro de 2020, e já diagnosticamos a cultura de seis primeiros clientes. Já temos 43 mil reais em vendas fechadas, equivalentes a 11% da nossa meta de receita anual recorrente no nosso 1º ano – período de validação de Product Market Fit e preparação para tração. Além disso, temos três provas de conceito da plataforma Kultua Rituais previstas para os próximos meses. Temos 9 parceiros estratégicos e estamos contentes com 100% de feedbacks positivos e recomendações espontâneas que recebemos por parte dos primeiros clientes.

Além de sermos graduados pelo Founder Institute, uma de nossas grandes conquistas, outro momento importante para a Kultua foi sermos selecionados entre os 10 finalistas do Founder Bootcamps da 500 & Ambev Tech – programa nacional que contou com 450 startups inscritas. Ter a oportunidade de receber mentorias de experts globais da 500 Startups (fundo de capital semente mais ativo do mundo) e com a Ambev, a maior empresa de bebidas do mundo que agora se lança como uma empresa de tecnologia (Ambev Tech), é algo que nos motivou muito a seguir adiante com o nosso propósito.

Outro marco importante foi nossa parceria recente com a investidora de startups Honey Island, criada por fundadores do EBANX em conjunto com outros experts de investimento. Em nossa parceria com eles, oferecemos soluções de Cultura com descontos e vantagens especiais para suas startups investidas.

2 – Quais as principais mudanças o mercado de recursos humanos passou com a adoção do home office? Como a Kultua atravessa esse momento de pandemia? 

Mesmo antes da pandemia, já havia uma tendência global de as pessoas desejarem ter relações de trabalhos mais saudáveis, se sentirem mais pertencentes ao negócio e valorizadas em suas áreas. Mas no último ano, essa tendência se intensificou ainda mais com a mudança do foco organizacional mais voltado aos colaboradores em suas casas.

Essa rápida transição para o home office, trouxe alguns desafios com os quais muitos colaboradores ainda estão aprendendo a lidar, como distrações, interferências familiares, ausência/desconhecimento de ferramentas digitais adequadas para potencializar o trabalho remoto entre equipes, dificuldades em gerenciar o tempo e conciliar o trabalho com a vida pessoal. Por outro lado, o home office também trouxe vantagens às pessoas como maior proximidade com a família, maior flexibilidade, eliminação de horas desperdiçadas em trânsito/deslocamento para o trabalho e, por vezes, aumento de produtividade e performance no trabalho em casa.

Para os setores de Pessoas, Cultura ou Recursos Humanos das empresas, essa nova forma de se trabalhar acarretou em um aumento da demanda por ferramentas digitais de apoio à comunicação interna, liderança, gestão de pessoas e análise de resultados com People Analytics, visando a manutenção das rotinas e cultura de trabalho de forma mais humanizada, mesmo que virtualmente.

Vivemos um momento de disrupção nas relações de trabalho, em que as organizações precisarão se reposicionar rapidamente diante de seus colaboradores e do mercado. Afinal, empresas que visam apenas o lucro, sem olhar para as pessoas, serão cada vez mais deixadas por profissionais talentosos, parceiros, investidores e clientes. Todos nós queremos trabalhar em uma cultura positiva, humana e que cuide das pessoas, então acredito que as empresas que investirem nessa temática de forma assertiva estarão mais preparadas para este momento de pós-pandemia e de profundas mudanças no trabalho.

Macro Plataforma

A Macro Plataforma nasceu para ajudar a otimizar os investimentos do RH por meio da entrega de produtos de excelência, tecnológicos e inovadores que promovam o bem-estar aos colaboradores nos campos: financeiro, físico, intelectual e social. E tem como visão ser referência para os RHs na entrega destes produtos, visando mais resultados no desempenho das empresas para, desta forma, fidelizar e adquirir cada vez mais clientes e parceiros. O diferencial da Macro é ser a única plataforma que oferece diferentes produtos e soluções como: clube de benefícios, incentivos, comunicação e auxílio home office. 

1 – Compartilhe alguns dos principais números, cases de sucesso ou aportes. 

A Macro nasceu em meados de 2016 e desde então, veio apresentando uma curva de crescimento, onde no ano de 2020 apresentou um crescimento de 54%, faturando aproximadamente R$3 milhões de reais. Hoje conta com uma equipe de 17 pessoas, com a ideia de expandir para uma contratação de mais 20 pessoas ao longo do ano.  

A Macro Plataforma foi eleita uma das 100 startups mais atraentes de 2020 pelo ranking 100 Open Startups.

2 – Quais as principais mudanças o mercado de recursos humanos passou com a adoção do home office? Como a Macro Plataforma atravessa esse momento de pandemia? 

O mercado de recursos humanos, assim como muitos outros, passou pelo grande desafio da adaptabilidade ao home office e com isso surgiram outros desafios, como o de prover benefícios reais e eficientes que ajudassem no bem-estar e desenvolvimento dos colaboradores.

Um estudo realizado pela consultoria Matchbox, destacou que hoje, não é mais um simples pacote de benefícios com vale transporte e vale refeição que irá conquistar um profissional, até porque, os tempos mudaram e benefícios que eram importantes ontem, hoje já não são mais.

A necessidade das empresas se adaptarem aos desejos e necessidades de seus colaboradores, trouxe insights valiosos para o crescimento da Macro e desenvolvimento de novos produtos, como no caso do Auxílio Home Office e de outros que já estão no roadmap deste ano.

Além desses produtos, os produtos existentes na casa também passaram por reformulações onde a busca por parceiros virtuais, delivery e até mesmo telemedicina e terapia online foram a prioridade da equipe Macro, para que pudéssemos oferecer algo além dos descontos tradicionais e que conseguíssemos gerar conforto, bem-estar e empatia aos nossos usuários. 

Mais lidos

Compartilhar
Editoriais
  • Aceleração
  • Cases
  • Corporações
  • Cultura de inovação
  • CVC
  • D4S
  • Ecossistema e conexão
  • Estratégias
  • Eventos
  • Ferramentas e processos
  • Governança
  • Hubs
  • M&A
  • Partnership
  • Programas
  • Squads
  • Startups
  • Techboard
  • Tecnologia
  • Tendências
  • Transformação Digital

Posts recomendados

Acesse o blog arrow