arrow Voltar

Como o maior hospital da América Latina atua no momento da crise do COVID-19

O Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP) vem tomando uma série de iniciativas para combater a crise gerada pelos impactos causados pelo covid-19. Por ser o maior hospital da América Latina, com mais de 1,5 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano, é evidente que a instituição deve mostrar empenho tanto na gestão dos hospitais […]

8 de maio de 2020 3 min de leitura
time

Artigo atualizado 8 de maio de 2020

O Hospital das Clínicas de São Paulo (HCFMUSP) vem tomando uma série de iniciativas para combater a crise gerada pelos impactos causados pelo covid-19. Por ser o maior hospital da América Latina, com mais de 1,5 milhões de atendimentos ambulatoriais por ano, é evidente que a instituição deve mostrar empenho tanto na gestão dos hospitais quanto também em todo o setor de HealthTech.

É por esse motivo que a empresa criou em 2014 o Centro de Inovação Tecnológica – InovaHC – que tem como principal objetivo ser um catalisador de inovação no âmbito da saúde. E, posteriormente, se juntou ao Distrito para fundar o primeiro hub de Inovação aberta 100% focado em healthtechs, startups focadas inteiramente resolver problemas do setor da saúde.

O objetivo é proporcionar o ambiente ideal para criação, validação de novas tecnologias, produtos e serviços. O espaço é responsável pela conexão entre os players de todo o ecossistema de inovação, gerando negócios, conexões e um ambiente de conhecimento para toda a sociedade.

São mais de 30 startups que desenvolvem soluções tecnológicas paras as dores na área da saúde. E mesmo em período de isolamento social, as iniciativas e o fomento do hub continuam e estão 100% focados no digital por meio do plantão Distrito, conexões e incentivos a toda a comunidade que é composta por startups, corporações, investidores e universidades.

Temos como exemplo startups do Distrito que atuam nesse momento ajudando a enfrentar o covid-19:

  • IDFLOW: startup que a partir do monitoramento inteligente de pacientes, realiza diagnósticos e controle de processos de unidades de saúde, analisando falhas operacionais e prevenção de erros constantes, desde a entrada do paciente até a alta hospitalar, gerando dados para tomadas de decisões assertivas ao gestores e diretores.
  • W3.CARE: criou o TeleCOVID, um aplicativo que auxilia na identificação dos sintomas, gratuito para a população em geral. Os dados obtidos através dele ajudam a criar um mapa de locais onde existem mais casos da doença, ajudando as autoridades no combate à doença.

Importância do Hospital das Clínicas nesse momento do COVID-19 

A importância do Hospital das Clínicas neste momento de combate a pandemia do covid-19 se torna cada vez mais necessária. Separamos abaixo algumas das ações e iniciativas que a instituição vem tomando nesse momento de crise.

  • Comitê de Crise começou a se preparar desde janeiro para a chegada de pacientes graves que precisassem ser atendidos nas UTIs do hospital em decorrência do novo coronavírus.
  • Liberação de 900 leitos do Instituto Central (ICHC) exclusivamente para atender casos que estão ligados ao coronavírus.
  • Pacientes com outras necessidades estão sendo atendidos separadamente em locais distintos para estarem mais protegidos do risco de contágio.

Como a crise acelerou iniciativas de tecnologia na área da saúde

Neste contexto, a demanda por novos modelos e tecnologias que tragam mais segurança e eficiência às operações hospitalares cresceram substancialmente. Vários setores diferentes unem esforços para o combate ao vírus, estruturadas em iniciativas “cross industry” com a liderança do InovaHC. Telecomunicação, tecnologia, varejo, mercado financeiro e materiais de construção são alguns exemplos de setores que uniram esforços com a saúde.

Uma das iniciativas importantes é o projeto de monitoramento de equipamentos médicos nas UTIs. Através da conexão dos dispositivos de aferição dos principais sinais vitais de um leito de UTI, o objetivo do projeto é criar uma central de monitoramento de leitos, diminuindo a necessidade de contato e aumentando a segurança para os profissionais de saúde.

Outra iniciativa importante apoiada pelo InovaHC é o RadVid-19, uma ação entre os radiologistas brasileiros apoiados pelo CBR para a coleta de exames de Raio X e tomografia confirmados ou suspeitos de covid-19. A intenção é ser um repositório de casos de coronavírus no Brasil, que será aberta para aplicação de inteligência artificial para prestar auxílio à decisão clínica. Dessa forma, a finalidade é tornar esse tipo de diagnóstico mais preciso.

“Ampliaremos a base com a coleta dos casos num primeiro momento, para então anotar e classificar imagens através de iniciativa nacional de radiologistas. Então a base de imagens classificadas será disponibilizada para o desenvolvimento e validação de algoritmos de Machine Learning. O primeiro algoritmo já implantado na plataforma faz a análise das imagens de tomografia coletadas gerando um relatório que pode ser acessado pelo radiologista, com objetivo de auxílio na decisão Clínica”, conta Ivisen Lourenço, Innovation Manager do InovaHC – HCFMUSP.

Dessa forma, podemos concluir que a crise traz oportunidades e também desafios. É um momento de adaptação, criação de novos processos na busca de soluções inovadoras para os problemas atuais e sempre com o intuito de melhorar a vida e a jornada dos pacientes.

Estude o mercado e as tendências de inovação com o Distrito

Posts recomendados

Acesse o blog arrow