arrow Voltar

Você conhece os IPOgrifos?

Os IPOgrifos estão em destaque no estudo Corrida dos Unicórnios 2020. Com isso, o termo está gerando muita curiosidade no ecossistema de inovação e também nos veículos de mídia especializados no noticiário econômico. Afinal, qual a diferença entre startup Unicórnio e IPOgrifo? Para entender, antes é necessário voltar a 2013, quando o termo Unicórnio foi […]

6 de março de 2020 2 min de leitura
time

Artigo atualizado 6 de março de 2020

Os IPOgrifos estão em destaque no estudo Corrida dos Unicórnios 2020. Com isso, o termo está gerando muita curiosidade no ecossistema de inovação e também nos veículos de mídia especializados no noticiário econômico.

Afinal, qual a diferença entre startup Unicórnio e IPOgrifo?

Para entender, antes é necessário voltar a 2013, quando o termo Unicórnio foi criado por Aileen Lee referindo-se a startups de capital fechado com valor de mercado superior a US$ 1 bilhão. 

Unicórnios brasileiros

O primeiro caso brasileiro de uma empresa assim, a 99, se enquadrava bem nessa descrição, apesar da avaliação ter acontecido no momento de uma aquisição pela empresa chinesa Didi Chuxing. 

Menos de um mês depois, no entanto, noticiou-se: o Brasil já tinha um segundo Unicórnio, o PagSeguro ― o IPO na Nasdaq o havia avaliado em mais de um bilhão.

Assim também foi com a Stone Pagamentos e, em menor escala ― inclusive por nós mesmos ― com a Arco Educação. 

As opções eram escassas e, portanto, para entrar no rol dos Unicórnios brasileiros, bastava ter um valor superior a US$1 bilhão ― e pouco importava se isso tivesse ocorrido por meio da abertura de ações na bolsa de valores. 

Quer ficar por dentro das principais notícias e tendências da inovação aberta? Assine as nossas newsletters!



IPOgrifos: uma nova nomenclatura

No entanto, muito da discussão em torno do fenômeno dos Unicórnios depende exatamente dessa distinção: quando Lee definiu o termo, a raridade representada pela criatura mitológica se dava em grande parte porque a maior parte das empresas teria ido a público antes de atingir os dez dígitos. 

E quando falamos do modelo de crescimento acelerado e investimento de capital de risco que os Unicórnios representam, falamos também de empresas de capital fechado, que não devem satisfações a uma grande massa anônima de acionistas.

Por isso, para nos mantermos fiéis à definição aceita no mercado internacional, escolhemos por deixar de considerar as empresas bilionárias de capital aberto Unicórnios. Ao invés disso, criamos um novo nome para defini-las: IPOgrifos

O nome, uma brincadeira com o termo IPO (Initial Public Offering), que representa o lançamento de uma empresa na bolsa de valores, e o também mitológico Hipogrifo, um cavalo com cabeça e asas de águia, busca manter a honra concedida às empresas que atingem essa marca, sem prejudicar o conceito já difundido internacionalmente do termo Unicórnio.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow