Conheça a história de Bernardo Pascowitch, advogado que criou a Yubb, plataforma para ajudar os brasileiros

Formado em Direito pela USP, Bernardo Pascowitch começou sua carreira como estagiário em um dos maiores e mais importantes escritórios de advocacia do país, o Pinheiro Neto. Tinha tudo para continuar por ali e crescer na profissão que escolheu. Mas em 2014, decidiu pular para o outro lado do balcão e empreender. Bernardo pediu demissão e seis meses depois fundou o Yubb,  um buscador de investimentos, que encontra o melhor investimento de acordo com o perfil e o objetivo do investidor. Hoje, a Yubb integra as startups que pertecem ao hub de inovação do Distrito Fintech.

A ideia começou a ser forjada ainda no Pinheiro Neto, enquanto Bernardo assessorava investimentos de grandes corporações, que tinham acesso a produtos financeiros diferenciados. “Fui percebendo que esse tipo de investimento não estava disponível para mim e que não era tão simples encontrar a melhor forma para investir dinheiro”. Depois de cursar parte da graduação na King’s College, de Londres, onde teve contato com fintechs, veio o insight de que a tecnologia poderia ajudar as pessoas a investir melhor. Estava aí o ponta pé inicial para o Yubb

Cinco anos depois de começar essa empreitada, a plataforma que funciona como um Buscapé dos investimentos tem 280 mil usuários que fizeram mais de 8 milhões de buscas e movimentaram cerca de R$ 80 milhões em junho. Bernardo vê um potencial gigantesco no negócio que criou e quando perguntado sobre ele faz uma conta simples e ousada: “temos mais de 110 milhões de brasileiros com dinheiro na poupança e 11 milhões que já fazem investimentos”, diz. “O potencial de usuários é muito claro: 121 milhões de pessoas.” Simples assim.  A meta é chegar a 1 milhão de usuários em março do ano que vem e movimentar R$ 1 bilhão até dezembro de 2021.

Faça parte da nossa comunidade

Primeira versão 

Aos 30 anos, Bernardo agora sabe bem onde quer chegar, mas, quando deixou a advocacia para empreender, a estratégia não estava tão clara. A primeira versão do Yubb foi ao ar, em outubro de 2015, como uma rede social paga para investidores.

As pessoas tinham que pagar, se cadastrar e compartilhar seu investimento numa rede social. Não funcionou. “Mudamos completamente o modelo, em 2016, para nos tornarmos o primeiro buscador de investimentos do país, gratuito e imparcial”, conta. Em nome desses princípios, a empresa decidiu que não venderia publicidade para bancos e corretoras. “Ganhamos dinheiro quando uma pessoa pesquisa no Yubb, se interessa por um investimento e vai para site de uma instituição financeira.”

Em um mercado onde grandes bancos e até youtubers que falam de educação financeira podem ser concorrentes, Bernardo diz que seu grande diferencial é a imparcialidade e a isenção. “Enquanto um youtuber só fala da instituição que o patrocina, nós falamos de todas.”

A credibilidade que o Yubb conquistou no mercado o credenciou para entrar na área de educação, com o lançamento, neste mês, de um curso online voltado para quem quer começar a investir em ações na bolsa de valores. A carga horária total é de sete horas e o conteúdo fica disponível durante um ano para quem comprar o curso, que ensina conceitos básicos do mercado acionário de uma forma prática. 

Quero ser expert em investimento

“Nossa vida é criar esse tipo de conteúdo. O que fizemos foi organizar os aprendizados que tivemos nos últimos quatro anos”, diz Bernardo. Os próximos cursos já estão no forno. “Queremos atingir também investidores intermediários, com aulas sobre ETF, Tesouro Direto. É só o começo”

Última chance

As vagas para o curso “Como Começar a Investir em Ações” eram limitadas e ficaram abertas apenas até o dia 13 de julho, mas o Yubb decidiu reabrir as inscrições, por apenas uma semana, para quem ler essa reportagem e se interessar. O valor do curso é de R$ 649,90 à vista ou pode ser parcelado em 12 vezes de R$ 64,90.

Entre em contato