arrow Voltar

Top 03 inovações do ano [AAA Inovação + Distrito]

De carnes produzidas em laboratório a supermercados que integram online e offline, no ano de 2019 surgiram — ou se tornaram mais conhecidas — inovações que mais parecem saídas da série britânica Black Mirror. E, apesar de parecerem distantes, muitas já estão sendo colocadas em prática. Para você ficar atualizado, neste artigo, produzido em parceria […]

5 de dezembro de 2019 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 5 de dezembro de 2019

De carnes produzidas em laboratório a supermercados que integram online e offline, no ano de 2019 surgiram — ou se tornaram mais conhecidas — inovações que mais parecem saídas da série britânica Black Mirror. E, apesar de parecerem distantes, muitas já estão sendo colocadas em prática.

Para você ficar atualizado, neste artigo, produzido em parceria com a plataforma de conteúdo AAA Inovação, separamos 3 inovações que deram o que falar nesse ano. Acompanhe!

Carnes feitas em laboratório cada vez mais viáveis

Em 2019, as carnes desenvolvidas em laboratório deram o que falar. Isso porque, no início do ano, o fundador da Microsoft, Bill Gates, citou a novidade como uma das mais importantes do ano.

Mas, apesar de ter voltado às discussões neste ano, o tema já é comentado pelo menos desde 2013, quando a empresa holandesa MosaMeat fez o primeiro hambúrguer de carne cultivada em laboratório. O custo foi salgado: 325 mil dólares! E o financiamento também veio de um nome conhecido: de Sergey Brin, um dos fundadores do Google.

Os custos de produção, desde então, vêm caindo, graças a empresas como Beyond Meat, Impossible Foods e Memphis Meats — elas são, aliás, avaliadas em bilhões de dólares. E o Brasil também não fica de fora. No país, nomes como Behind the Foods e Fazenda Futuro já estão no mercado.

A carne feita em laboratório é produzida com células-tronco do músculo de bovinos. A promessa da tecnologia é tornar a carne mais barata, que seja produzida com menos recursos naturais, evitando o sofrimento animal. Também deve acompanhar o crescimento da população — em 2050, a expectativa é de que haja 10 bilhões de pessoas no planeta.

E a carne não é o único alimento que chama a atenção de consumidores — e de investidores como o próprio Bill Gates, além de Jeff Bezos e Jack Welch. Já foram produzidos leite, maionese e iogurte por meio de inteligência artificial, por exemplo, assim como camarão à base de vegetais e salmão a partir de microalgas. Sem dúvida uma tendência para acompanhar.

Supermercado chinês mostra as possibilidades do varejo omnichannel

Provavelmente você conhece o Aliexpress, e-commerce chinês que vende uma infinidade de produtos a preço baixíssimo. O que você talvez não saiba é que o Alibaba — empresa dona do Aliexpress — também está por trás de uma rede de supermercados inovadora, chamada Hema. 

Nos supermercados Hema, o conceito de omnichannel, que consiste em em unir o online e o offline, é levado ao extremo. Para fazer compras, mesmo na loja, é preciso baixar o aplicativo do supermercado. Você adiciona os produtos ao carrinho de compras virtual e pode acessar informações como data de fabricação, tabela nutricional, avaliações e até receitas em que pode utilizá-los. 

O app usa dados para sugerir ofertas com base no comportamento de compra do usuário. Além disso, os preços são atualizados em tempo real e, caso more a até 3km de distância de uma unidade da Hema, o cliente pode receber as compras em até 30min. Elas são coletadas pelos funcionários e levadas ao endereço.

A rede Hema é um exemplo extremo, mas ajuda a pensar sobre a importância da integração entre os canais online e offline no varejo.

Gigantes da tecnologia passam a oferecer serviços financeiros

2019 foi também o ano em que muitas empresas adicionaram serviços financeiros às soluções que oferecem. Negócios como Uber, Apple, Google, Amazon e Facebook anunciaram serviços de finanças dentro de suas próprias plataformas, o que permite que conheçam ainda mais os usuários. Outra possibilidade é a fidelização desses consumidores no longo prazo.

O Uber Money lançado nos Estados Unidos, por exemplo, é uma conta digital para motoristas cadastrados. Com ela, quem dirige pode acessar uma espécie de carteira digital no próprio aplicativo, na qual pode acessar os ganhos obtidos logo ao término da corrida. Com a conta digital, também há um cartão. O motorista não paga pela manutenção da conta e ainda pode aproveitar um cashback de 3 a 6% do valor pago pelo abastecimento do carro. 

O Facebook, por sua vez, criou uma carteira digital, a Calibra, que pode ser usada no WhatsApp e no Messenger para fazer transferências. A ideia é que, mais tarde, sejam adicionadas outras funções, como pagar contas, fazer compras e até pedir empréstimo. O lançamento será em 2020.

O Google vai oferecer contas correntes a partir de 2020. O projeto se chama Cache e, a princípio, não contará com cartão. O Apple Card, por sua vez, é o cartão de crédito sem tarifas da Apple. Ele tem como diferenciais um programa de cashback diário, além de ajudar no gerenciamento de gastos, sendo integrado ao iPhone.

E você, já tinha ouvido falar em alguma dessas novidades sobre as quais falamos? Em termos de inovação, qual notícia chamou mais a sua atenção em 2019? Compartilhe com a gente nos comentários e acompanhe o blog do Distrito para continuar atualizado das novidades sobre tecnologia, startups e empreendedorismo.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow