arrow Voltar
Inovação em serviços financeiros

Inovação em serviços financeiros: por que toda empresa deveria se tornar uma fintech?

Este artigo foi escrito por Gustavo Gawryszewski, Gerente de Marketing de Produto da Zoop. Oferecer inovação em serviços financeiros é se alinhar ao atual comportamento digital dos consumidores e, ao mesmo tempo, conseguir uma nova receita para a empresa. Com base nessa informação, a dúvida que fica é: toda empresa deveria considerar se tornar uma […]

19 de maio de 2020 6 min de leitura
time

Artigo atualizado 19 de maio de 2020

Este artigo foi escrito por Gustavo Gawryszewski, Gerente de Marketing de Produto da Zoop.

Oferecer inovação em serviços financeiros é se alinhar ao atual comportamento digital dos consumidores e, ao mesmo tempo, conseguir uma nova receita para a empresa.

Com base nessa informação, a dúvida que fica é: toda empresa deveria considerar se tornar uma fintech? A resposta é: sim! 

O principal motivo é que existem diversas oportunidades abertas e só um participante do nicho vai conseguir visualizar.

Esse é um movimento que temos visto de forma ampla no mercado, no qual empresas como iFood, B2W, Avec, Uber e Peixe Urbano, conhecidas em seus segmentos específicos, também estão iniciando atividades em serviços financeiros.

Mas como, e por que, tornar isso uma realidade na sua empresa? Já existe quem esteja fazendo sucesso (e lucrando) com essas soluções?

Por que inovar em serviços financeiros

Analisando os movimentos do iFood e do Uber é possível identificar que não se trata de uma ação isolada. 

Essa conclusão é baseada em duas razões principais: primeiro pela proximidade com o cliente do nicho de atuação, o que torna os negócios mais competitivos a oferecerem serviços financeiros, pois conhecem o dia a dia e as dores daquele setor.

Em segundo porque todos os dias avançamos na direção de tornar mais simples o início de uma operação em serviços financeiros.

Porém, muitos empreendedores que não são do setor ainda acreditam que seu negócio não pode oferecer aos clientes tais soluções. Mas a verdade é que isso é possível a qualquer empresa, independentemente do ramo de atuação.

Insatisfação do cliente com o sistema financeiro

Além disso, se por um lado a satisfação com o sistema financeiro atual é inferior a 50%, por outro fica cada vez mais fácil desenvolver soluções nesse setor com o uso de plataformas White Label, deixando clara a existência de uma oportunidade.

Hoje, já temos as plataformas White Label criadas por fintechs, por exemplo. Trata-se de ferramentas que permitem que uma empresa permaneça no seu core business e, ainda assim, entre para o nicho de serviços financeiros.

Novas oportunidades

Mas por que adentrar nesse segmento se o carro-chefe do negócio não for soluções financeiras?

O primeiro motivo é que, ao oferecer mais serviços e de forma integrada, você atende melhor, cria uma nova fonte de receita e ainda aumenta a retenção de clientes por ampliar a dependência que tem do seu negócio.

Já o segundo tem a ver com o crescimento constante do mercado de meios de pagamento eletrônico, e vou dar um pouco de ênfase nesse setor, pois é o setor de minha especialidade. 

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) houve um aumento de 500% no uso de instrumentos de pagamento, cartões de débito e crédito nos últimos 10 anos. 

Só no último ano tivemos um crescimento de mais de 18,7%, maior crescimento em 8 anos, frente a um crescimento de 1,1% do PIB.

Atualmente, são mais de 40 mil transações realizadas com esses meios por minuto, representando, ao ano, mais de R$ 1,84 trilhão.

Números como esses deixam ainda mais evidentes as possibilidades de novos negócios no setor financeiro, especialmente devido à diminuição de sua concentração.

Como oferecer inovação em serviços financeiros

Trabalhar com inovação em serviços financeiros é sinônimo de se adequar ao mundo digital em que vivemos atualmente e mais uma maneira atender às necessidades dos clientes.

É amplamente conhecido que o setor financeiro é um segmento extremamente regulado, necessitando atender normas de diversas autarquias e instituições, tais como o Banco Central do Brasil (Bacen), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Conselho Monetário Nacional (CMN), entre outros, dependendo da atividade realizada.

Não bastasse a barreira regulatória — que, diga-se de passagem, vem sendo significativamente simplificada, em especial pelo Banco Central — ainda existem muitas outras a serem ultrapassadas.

Para as empresas, o recurso também se tornou uma nova fonte de faturamento, ainda que esse não seja seu ramo de atuação. Como conseguir isso? Com a ajuda das fintechs.
Até maio de 2019, já contabilizávamos 553 startups de tecnologia financeira no Brasil, entre fintechs de crédito e outros segmentos:

A ascensão do setor — além de suprir as demandas apresentadas pelo público, antes dependente dos bancos tradicionais — trouxe a possibilidade de não apenas as fintechs lucrarem com a oferta de inovação em serviços financeiros, mas também empresas de segmentos diversos.

Aqui, estamos falando da chance que a sua empresa tem de agora oferecer aos envolvidos na sua cadeia diferentes soluções, por exemplo:

  • soluções de crédito;
  • contas de pagamento;
  • cartões pré-pagos, de débito e/ou de crédito;
  • transferências financeiras;
  • pagamento de contas.

Se a ideia é boa, mas a sua preocupação é como fazer isso não sendo do ramo, saiba que essa oferta de inovação em serviços financeiros é feita utilizando plataformas de pagamentos White Label. 

Trata-se de uma ferramenta que permite que um negócio, independentemente do ramo de atuação, disponibilize produtos financeiros aos clientes mesmo que você não possa investir em desenvolvimento de software.

Além disso, as plataformas White Label criadas e disponibilizadas pelas fintechs já estão em conformidade com as regulamentações do Bacen, eliminando toda e qualquer barreira regulatória do processo.

Claro, o quão customizado será a oferta que você vai oferecer aos seus clientes vai depender diretamente da sua possibilidade de investir em tecnologia para integração com as APIs das empresas que fornecem esses serviços.

Em resumo, estamos falando de um sistema pronto, adequado à regulação, que permite a criação de produtos de acordo com as necessidades da sua empresa e dos seus clientes e, tudo isso, personalizado com a sua marca e sem perder o foco do seu core business.

Vantagens

E quais seriam as vantagens de trabalhar com inovação em serviços financeiros? Além de gerar uma nova receita, aumentando seu faturamento, podemos destacar:

  • não precisar mais depender de bancos para realizar transações, o que lhe dá eficiência operacional e elimina gastos;
  • estreitar o relacionamento com o cliente, melhorando sua experiência e aumentando aos níveis de fidelização;
  • tornar sua empresa mais competitiva no mercado.

Empresas que estão lucrando com inovação em serviços financeiros

Atualmente, já existem diversas empresas que estão participando da movimentação financeira dos seus parceiros e ainda estão lucrando com a oferta de inovação em serviços financeiros. 

Conheça alguns dos grandes nomes que já estão presentes no mercado de serviços financeiros graças à plataforma Zoop.

iFood

O líder no ramo de delivery de alimentos no Brasil, iFood, precisava de uma solução para sua logística de pagamentos.

Ainda que contasse com uma robusta equipe de desenvolvimento e tecnologia, começar o processo do zero demandaria tempo e custos, se tornando inviável para ser feito internamente.

A parceria com a Zoop possibilitou ao iFood eliminar todas essas etapas e barreiras, levando à criação de maquininhas de cartão com a sua própria marca e otimização nos processos de entrega, logística de pagamento e conciliação bancária.

Além disso, a empresa de delivery passou a oferecer uma conta digital aos seus parceiros, e a possibilidade do QR Code para pagamentos presenciais.

Com essas soluções, o iFood tornou ainda melhor a experiência de todos os envolvidos em seu ecossistema, ou seja, comerciantes, entregadores e consumidor final e é aí que entendo ser onde se encontra o valor — ou você acha que um grande banco entende mais do negócio de um restaurante do que o iFood?

MagaPay

A MagaPay é uma prestadora de serviços de tecnologia que oferece soluções de pagamento. 

A parceria com a Zoop nasceu da necessidade de solucionar o problema de um de seus clientes, a Cissa Magazine, com split de pagamento.

No processo observaram a oportunidade de trabalharem com pagamentos. Com isso, foi desenvolvida uma nova unidade de negócio como a spin-off da Cissa Magazine.

Por meio de integrações de API, a empresa passou a oferecer soluções não apenas no mundo on-line, mas também no off-line, expandindo seu negócio. 

Toda integração foi feita apenas com a documentação fornecida pela Zoop, otimizando e agilizando o processo, e sem que houvesse a necessidade de investir tempo em adequação regulatória.

Avec

Entre os cases da Zoop está a Avec, empresa de gestão financeira (ERP) para salões de beleza.

A solução utilizada por esse parceiro foi a conciliação bancária, o que possibilitou que a empresa conseguisse integrar todas as transações realizadas com cartões físicos ao seu sistema, diretamente no ponto de venda.

Simplesmente a Zoop tirou da gente a responsabilidade de ter dois andares de desenvolvedores, mais um andar de especialistas de meios de pagamento, tudo isso só com a integração de APIs” reforça a Avec.

Além de reduzir gastos e otimizar o tempo de desenvolvimento com essa solução, a ferramenta permitiu que a Avec oferecesse aos seus clientes uma conciliação mais rápida e fácil, dentro do um único ambiente. 

Com esse recurso, a empresa gera mais valor aos seus clientes, que passam a ter toda sua vida financeira organizada em um só lugar.

A oferta aumentou a confiança dos clientes na marca, pois contribuiu para melhorar o gerenciamento dos seus negócios.

Como você pode ver, ainda que a empresa não seja voltada para serviços financeiros, é possível obter uma nova forma de renda com a oferta dessas soluções. Basta utilizar os recursos e ferramentas oferecidas pelas fintechs.

*Este artigo foi escrito por Gustavo Gawryszewski, Gerente de Marketing de Produto da Zoop.

Eaí, já conferiu nosso canal no youtube?

Posts recomendados

Acesse o blog arrow