arrow Voltar
Gestão de inovação: tudo o que você precisa saber para transformar a sua empresa

Gestão de inovação: tudo o que você precisa saber para transformar a sua empresa

A gestão de inovação facilita a execução da inovação na sua empresa A inovação e a transformação digital não são apenas tendências, mas sim uma forma de garantir a sobrevivência e a relevância da empresa em um mundo onde aparecem novas tecnologias e soluções a cada dia.  Para acompanhar o ritmo desses avanços que ocorrem, […]

20 de maio de 2022 8 min de leitura
time

Artigo atualizado 20 de maio de 2022

A gestão de inovação facilita a execução da inovação na sua empresa

A inovação e a transformação digital não são apenas tendências, mas sim uma forma de garantir a sobrevivência e a relevância da empresa em um mundo onde aparecem novas tecnologias e soluções a cada dia. 

Para acompanhar o ritmo desses avanços que ocorrem, é quase obrigatório que a instituição inteira compartilhe do mesmo pensamento de que a transformação digital é a resposta para manter-se no topo – ou chegar até ele. E para atingir essa consciência generalizada, adotar uma cultura de inovação é o ponto-chave. 

Dessa forma, é possível oferecer a todos que atuam na empresa liberdade para que problemas sejam falados, ideias sejam compartilhadas e que soluções sejam pensadas. E com o objetivo de organizar todas essas ideias e implementar processos para que a inovação de fato aconteça é importante que haja uma gestão de inovação na empresa. 

Se você tem interesse em se aprofundar mais sobre a gestão de inovação, então esse artigo é para você! 

Para estudar mais a fundo a inovação, realizar um mapeamento integral e assertivo de oportunidades, com resultados mais rápidos e eficientes para o seu negócio, acesse gratuitamente o kit de inovação.


Kit Inovação do Distrito

O que é gestão de inovação?

O termo ‘gestão’ vem do latim gestiōnis, que significa gerir ou administrar, por tanto quando pensamos em uma gestão no ambiente empresarial estamos falando de uma área responsável pela administração de recursos com o objetivo de atingir determinadas metas. 

A gestão de inovação parte da mesma ideia. Quando a empresa implementa uma cultura de inovação espera-se que novas ideias e soluções surjam, e  é importante que exista um departamento que tenha a responsabilidade de organizar e administrar todas elas. 

Por tanto, a gestão de inovação tem como principal atividade estruturar os processos de inovação da instituição, criando métodos para a criação de ideias e processos para testá-las e colocá-las em prática. Além de, metrificar os resultados a fim de entender os erros e acertos, para assim ser possível trazer melhores resultados nas próximas soluções.

O que é um gestor de inovação?

Pode-se dizer que o cargo de gestor de inovação é um tanto quanto recente – tendo surgido nos últimos dez anos. Por mais que trazer produtos novos e inovadores tenha sempre sido o foco de muitas empresas, a preocupação em implementar processos e métodos para facilitar a inovação é algo que surgiu há pouco tempo. 

E junto com essa preocupação e necessidade de criar processos para gerenciar a inovação dentro das empresas surgiu a necessidade da criação de um cargo para isso, que é o gestor de inovação – é dessa forma, através de novas necessidades e novas tecnologias que as novas profissões vão surgindo. 

Um gestor de inovação tem como principal responsabilidade impulsionar a cultura de inovação e a própria inovação dentro da empresa,  ao criar processos para reunir as ideias de transformação e torná-las realidade. Para isso é necessário analisar as ideias propostas, escolher aquelas que melhor resolvam o problema em questão e implementar processos e métodos para colocá-las em prática. 

Esse profissional irá trabalhar diretamente com diferentes equipes e setores da empresa e além disso, precisa também estar atualizado das novidades e tendências dos diversos mercados existentes. 

Para que um profissional possa preencher esse cargo é necessário algumas soft skills e hard skills, como por exemplo: 

  • ser orientado por dados e metas;
  • ser organizado;
  • ser multilíngue;
  • ser multidisciplinar;
  • ter boa oratória;
  • saber negociar;
  • ter visão estratégica;
  • entre outros.

O que a gestão de inovação pode fazer com a sua empresa

Como mencionado anteriormente, implementar uma gestão de inovação serve principalmente para estruturar o processo de inovação dentro da empresa, o que faz com que ela funcione de forma sistemática, ficando mais fácil para prever as próximas transformações. 

Com uma gestão de inovação fica mais fácil da cultura de inovação ser implementada, dessa forma abre-se mais espaço para que colaboradores de todos os setores se sintam mais confortáveis e incentivados a trazer ideias que solucionem dores e problemas, não só da empresa mas do mercado em si. 

Mas não só isso, a empresa pode se beneficiar e muito com a execução de uma boa gestão, veja a seguir algumas das vantagens: 

Estruturar processos de inovação internos

Uma das principais vantagens de ter uma gestão de inovação em sua empresa é poder garantir que a inovação não irá acontecer de forma aleatória ou sem direcionamento, mas que terá um processo totalmente estruturado, sendo assim possível planejar e prever os próximos passos. 

Usar recursos eficientemente

Para que as ideias de inovação sejam testadas e colocadas em prática pela gestão, é importante selecionar os recursos disponíveis pela empresa e entender qual a melhor forma de utilizá-los. 

Dessa forma, garante-se que todos esses recursos, sejam eles financeiros, tecnológicos ou humanos, estejam sendo aproveitados por completo, sem que haja nenhum tipo de desperdício ou que algum talento não esteja sendo aproveitado.

Maior lucro para a empresa

O esperado é que com uma gestão bem estruturada, a empresa comece a oferecer serviços e produtos mais simples, acessíveis e inovadores ao mercado, o que consequentemente trará maior visibilidade e lucro à empresa. 

Além disso, ao utilizar recursos de forma estratégica, monitorar os erros e acertos para evitar que problemas sejam repetidos e criar processos bem estruturados para testar as ideias antes de disponibilizá-las ao público irá prevenir que capital seja utilizado de forma antecipada. 

Retenção de talentos

Trabalhar em um ambiente onde a liberdade de se expressar e onde as ideias sejam consideradas, e além disso, testadas e colocadas em prática, é o que a maioria dos colaboradores esperam. 

Ao oferecer um ambiente onde há uma cultura de inovação bem estabelecida, que incentiva e invista em seus talentos, faz com que seus funcionários vejam sentido em permanecer na empresa. Além disso, umas das coisas que os melhores profissionais do mercado procuram é a possibilidade de enfrentar desafios e inovar

Como aplicar a gestão de inovação

Assim como qualquer setor da empresa, é importante seguir alguns passos e critérios para que a aplicação dessa nova área seja feita da melhor forma. 

Pode parecer óbvio, mas para que uma gestão de inovação seja implementada dentro da empresa é preciso que, antes de mais nada, a empresa entenda a importância de inovar e se transformar digitalmente, e isso vale desde a liderança e pessoas de alto cargo até os funcionários de todas as áreas, para isso reforçamos a disseminação da cultura de inovação. 

Além disso, é importante também entender quais são os tipos de inovações existentes, a diferença entre elas e a porcentagem de investimento necessária em cada uma delas. Até então, existem quatro tipos de inovação mais utilizadas pelas empresas:

Inovação incremental 

Esse tipo de inovação foca na incrementação e melhorias em produtos/serviços que já existem, garantindo que a empresa não perca sua relevância no mercado.

Inovação radical

O intuito dessa inovação é expandir o próprio negócio e se aventurar em novos setores e mercados, essa transformação ocorre ao transformar completamente um produto e/ou serviço;

Inovação disruptiva

A inovação disruptiva baseia-se na criação de um produto/serviço completamente novo, que quebra com o que o mercado está acostumado. É com esse tipo de inovação que novos mercados são criados, novas soluções surgem e novas formas de realizar atividades do dia-a-dia mudam; 

Inovação aberta 

Essa estratégia visa compartilhar experiências e conhecimento de inovação entre colaboradores, clientes, fornecedores e até mesmo outras empresas, criando assim um ecossistema onde todos colaboram e trocam informações. 

Além de entender quais são as possíveis formas de inovação existentes, outras etapas também precisam ser implementadas para que sua gestão de inovação seja aplicada da melhor forma. São eles:

  • Realizar uma análise SWOT para mapear as forços, fraquezas, oportunidade e ameaças da própria empresa;
  • Oferecer uma capacitação contínua para toda a empresa;
  • Administrar e monitorar as atividades voltadas à inovação e transformação;
  • Otimizar e analisar o uso dos recursos financeiros, tecnológicos e humanos;
  • Fortalecer a rede de conexões, seja com outros setores da própria empresa até mesmo com outras empresas;
  • Implementar uma campanha de endomarketing – marketing interno – para incentivar toda a empresa a participar das iniciativas;
  • Utilizar KPIs (indicadores de desempenho) para metrificar todos os resultados e oferecer melhorias para as próximas melhorias. 

Líderes do futuro

Como mencionado anteriormente, um dos requisitos de um gestor de inovação é ser uma pessoa atualizada não só sobre o que está acontecendo no momento, mas também sobre o que esperar do futuro. Não apenas se informar sobre as tendências tecnológicas, mas também entender quais as habilidades e competências que serão exigidas. 

Um dos pontos importantes é entender que o trabalhador mudou e, em sua maioria, espera uma liderança mais humanizada e acessível. Espera-se uma mudança do antigo chefe, o qual todos temiam, para um líder que está presente no dia-a-dia e atue como um facilitador, que consiga ouvir ativamente e cause um impacto positivo na vida profissional de seus liderados. 

O desenvolvimento técnico e a experiência ainda são importantes para assumir essa posição de liderança, porém só isso não é mais o suficiente. Cada vez mais vemos a demanda por líderes que possuam habilidades interpessoais e soft skills, como por exemplo, criatividade, inteligência emocional, uma comunicação clara, resolução de conflitos, entre outros.

Ferramentas para a gestão de inovação

As ferramentas de gestão são as grandes aliadas de uma gestão de inovação, uma vez que elas funcionam como facilitadoras, pois esses instrumentos facilitam na organização de ideias tornando-as mais visíveis e concretas. 

Ao adotar o uso dessas ferramentas é possível notar uma melhora na produtividade, além de acelerar os processos de inovações, pois com essas ferramentas torna-se possível estruturar as etapas de implementação de uma ideia, desde seus testes iniciais até o lançamento dela no mercado. 

São alguns exemplos de ferramentas que podem ser utilizadas pela gestão de inovação:

Minimum Viable Product 

Também conhecido como MVP, um dos processos mais importantes de uma gestão de inovação, pois ele auxilia na criação de uma versão de teste de um novo produto antes de lançá-lo oficialmente no mercado. 

Essa ferramenta funciona como uma forma de recolher feedbacks reais de umafração do público-alvo, com o objetivo de levantar dados, a reação dos consumidores e assim, validar a ideia – ou, caso o resultado seja negativa, decidir entre realizar alterações para testar uma nova versão ou abandonar a ideia e focar em uma outra solução. 

Design Thinking

A metodologia do design thinking tem como foco melhorar um produto específico levando em consideração o ponto de vista do cliente, colocando sua opinião em destaque. A ideia aqui é um processo empático, focando nas pessoas.  

Para colocar essa ferramenta em ação, é preciso realizar um mapeamento do cliente-alvo: suas experiências de vida, sua visão de mundo, as dificuldades enfrentadas, etc. Dessa forma, através de uma abordagem mais humanizada, é possível criar soluções que realmente geram valor à vida do consumidor. 

Modelo de Negócio Canvas

Canvas, em si, significa ‘tela’ ou ‘quadro’ em inglês, então quando falamos em um Modelo de Negócio Canvas estamos pensando em um quadro onde é possível organizar ideias e processos visualmente. 

A proposta desse quadro é conseguir dividir as etapas de um processo, apontar quais são as propostas, o público-alvo, os canais, os recursos, entre outros itens que possam auxiliar na criação de uma solução, facilitando assim a visualização e a análise dessas informações. 

Plataforma de inovação

Outro instrumento que auxilia também na gestão de inovação são as plataformas focadas em inovação. Essas plataformas funcionam como um ambiente remoto que auxilia em atividades como execução e gerenciamento de tarefas, coleta de informações, conexão com o ecossistema, entre outras.

Uma outra grande vantagem da adoção de uma plataforma de inovação é a possibilidade de criar conexões com outros players do mercado, e isso é extremamente importante para que um gestor mantenha-se atualizado sobre as principais tendências do mercado. 

O Distrito oferece uma plataforma de inovação completa, a qual, além de oferecer essa conexão com diferentes empresas e startups do ecossistema, é possível também nutrir seu conhecimento com conteúdos educativos e informativos – como relatórios de setores específicos, estudos de caso, e muito mais. 

A plataforma oferece também gestão de ideias, sendo uma função necessária para implementar uma gestão de inovação, além da possibilidade de iniciar uma jornada de inovação em sua empresa. 

Para conhecer todas as possibilidades que a plataforma pode te oferecer e começar a colocar a inovação na prática, chame o Distrito. 

Inovar está a um clique de distância

No cenário competitivo, saber exatamente o que sua empresa necessita é essencial. Acesse um Kit com materiais exclusivos que vão te ajudar a mapear, analisar e construir estratégias para fazer da sua empresa uma referência de inovação.

Mais lidos

Compartilhar
Editoriais
  • Aceleração
  • Cases
  • Corporações
  • Cultura de inovação
  • CVC
  • D4S
  • Ecossistema e conexão
  • Estratégias
  • Eventos
  • Ferramentas e processos
  • Governança
  • Hubs
  • M&A
  • Partnership
  • Programas
  • Squads
  • Startups
  • Techboard
  • Tecnologia
  • Tendências
  • Transformação Digital

Posts recomendados

Acesse o blog arrow