arrow Voltar

Mercado de Venture Capital no Brasil: panorama, estatísticas e principais gestores

O mercado de venture capital, modalidade de investimentos focada em startups que já provaram seu modelo de receita, está em expansão no Brasil. Basta observar o número de empresas que se tornaram unicórnios por aqui nos últimos anos.  Mas não é só observação. Os números comprovam o crescimento do venture capital no Brasil. De acordo […]

29 de janeiro de 2020 4 min de leitura
time

Artigo atualizado 29 de janeiro de 2020

O mercado de venture capital, modalidade de investimentos focada em startups que já provaram seu modelo de receita, está em expansão no Brasil. Basta observar o número de empresas que se tornaram unicórnios por aqui nos últimos anos. 

Mas não é só observação. Os números comprovam o crescimento do venture capital no Brasil. De acordo com a LAVCA, por exemplo, o país é líder na América Latina, levando 55,9% dos investimentos destinados à região.

É sobre esse mercado em rápido desenvolvimento que vamos falar neste artigo. Nele, você conhecerá as estatísticas do venture capital no Brasil e o perfil dos principais gestores em atuação por aqui. Acompanhe!

O panorama do mercado de venture capital no Brasil

Quando o assunto é venture capital, o Brasil se destaca pelo número de investimentos recebidos recentemente. 

Entre os anos de 2010 e 2017, o crescimento foi constante. Foram 295 deals em 2017, de acordo com o levantamento Venture Capital no Brasil, feito pelo Distrito. Em 2018, houve a primeira redução, com o número de negócios fechados caindo para 222. 

Ainda assim, não se deve considerar que o mercado esteja desaquecido. Isso porque 2019 trouxe notícias boas, como a criação, pelo SoftBank, de um fundo de investimentos de 5 bilhões de dólares para a América Latina, focado no Brasil. Além disso, só em outubro de 2019, foram 32 rodadas de investimentos em startups, o que movimentou uma quantia de mais de 180 milhões de dólares.

Os investimentos na América Latina, de acordo com o mesmo estudo, também dobraram por dois anos seguidos: em 2016, foram 500 bilhões de dólares; em 2017, 1,1 bilhão; já em 2018, pouco menos de 2 bilhões. 

Outra prova do amadurecimento do mercado de venture capital no Brasil é a presença por aqui de investidores estrangeiros, que lideram as principais rodadas (a partir da Série B). 

De acordo com o levantamento do Distrito, aumentou também o valor médio das rodadas de investimento: em 2015, ele era de 3,6 milhões de dólares. Em 2019, foi de mais de 31 milhões. E isso se aplica a todos os estágios de investimento: comparando deals realizados entre 2018 e 2019 e entre 2015 e 2017, pode-se perceber que os valores aumentaram em todas elas.

Série A, B, C… Não sabe a diferença? Então leia o post Venture Capital: o que é e como funciona para descobrir!

Conheça as estatísticas dos gestores de VC no Brasil

Talvez, agora, você esteja se perguntando: mas por quem esses investimentos são feitos? Para responder a essa pergunta, além do panorama do mercado de venture capital no Brasil, o levantamento do Distrito traz também as estatísticas dos gestores de venture capital brasileiros.

Foram mapeados 92 deles, que, para fazerem parte da listagem, precisavam atender a alguns critérios: definirem-se como gestores de venture capital, terem sede no Brasil, terem realizado investimentos em startups brasileiras.

No levantamento, a explosão do mercado de venture capital no Brasil durante a última década fica clara mais uma vez. Prova disso é que 71% dos gestores surgiram a partir de 2010. A maioria deles está localizada no estado de São Paulo (60%). Em seguida, estão Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina, Distrito Federal e Rio Grande do Sul. 

Quanto às fases de investimento, a predominância é de gestores voltados ao estágio inicial, pós investimento anjo e aceleração. Esses gestores são essenciais para que startups em fase de testes, pois seus investimentos permitem que tenham infraestrutura e desenvolvam seus produtos e estratégias para irem em busca das próximas rodadas.

Conheça os 15 principais gestores de venture capital no Brasil

O Distrito levantou ainda os 15 principais gestores de venture capital do Brasil dentre essa lista de 92 nomes, utilizando uma metodologia que levou em conta a quantidade e o valor dos investimentos feitos, visibilidade, número de funcionários, dentre outros critérios. 

Apesar do que falamos anteriormente, sobre a maioria dos gestores mapeados terem surgidos recentemente, o cenário muda quando olhamos para os principais: dentre estes 15, só um deles foi fundado após 2013. Isso mostra que a consolidação de um gestor de venture capital pode levar tempo, que é necessário para entender o funcionamento do mercado, fazer conexões e ter retorno financeiro.

Olhando para esses gestores de destaque, percebe-se uma preferência por startups do setor financeiro, as famosas fintechs, que levaram quase 15% dos investimentos desse grupo de empresas. Depois, vêm as adtechs (10,7%) e as retailtechs (8,4%).

Em ordem alfabética, estes são os 07 principais gestores de venture capital no Brasil:

  • Astella Investimentos
  • Bossa Nova Investimentos
  • Canary
  • Crescera Investimentos
  • Confrapar
  • CRP Companhia de Participações
  • CVentures

Para ver o restante da lista, adquira o estudo!

Aprenda tudo sobre venture capital no Brasil

Se você gostou dessas informações, saiba que ainda tem muito mais para aprender. Para ficar por dentro de tudo, baixe o relatório Venture Capital no Brasil, feito pelo Distrito. Nas mais de 100 páginas, você encontra um mapeamento inédito do mercado brasileiro e conhece o perfil dos gestores que estão investindo nas startups do país com detalhes. Tenha dados concretos para entender o mercado e sua evolução, identifique possíveis oportunidades e ameaças, compare gestores e entenda o perfil dos grandes players do mercado.

Posts recomendados

Acesse o blog arrow