arrow Voltar
Como funciona uma aceleradora de startups no Brasil

Como funciona uma aceleradora de startups no Brasil?

O termo “aceleradora de Startups” é bem sugestivo e refere-se a uma organização que acelera o desenvolvimento de outra. Vale, porém, trabalhar muito bem esse conceito a fim de esclarecer possíveis dúvidas como, por exemplo, quando esclarecemos que o Distrito não é um coworking. Ao entender quais as funções e possibilidades que uma aceleradora de Startups oferece fica […]

27 de outubro de 2022 5 min de leitura
time

Artigo atualizado 27 de outubro de 2022

O termo “aceleradora de Startups” é bem sugestivo e refere-se a uma organização que acelera o desenvolvimento de outra. Vale, porém, trabalhar muito bem esse conceito a fim de esclarecer possíveis dúvidas como, por exemplo, quando esclarecemos que o Distrito não é um coworking.

Ao entender quais as funções e possibilidades que uma aceleradora de Startups oferece fica mais fácil entender qual proposta esteja mais alinhada com a do seu negócio, não é mesmo?

Assim, para te ajudar nesse processo de Venture Capital, nós, do Distrito, preparamos um conteúdo para mostrar como é o funcionamento das instituições que oferecem programas de aceleração em todo o Brasil, esclarecer as suas diferenças em relação às incubadoras e salientar os seus prós e contras. Aqui, você encontrará:

  • O que é uma aceleradora de Startups?
  • Como funciona uma aceleradora de Startups?
  • Quais os prós e contras de uma aceleradora de Startups?

Continue a leitura para conferir!

O que é uma aceleradora de Startups?

Por aceleradora de startupsentende-se a organização que agiliza o crescimento de um negócio com alto poder de escalabilidade nos seus primeiros anos de vida.

Funciona como uma espécie de impulsionadora de máquina, que precisa romper sua barreira inicial — nesse caso, o breakeven — para ter tração suficiente para ganhar o mercado. Para isso, oferece algumas ferramentas como mentorias, aporte financeiro, rede de contatos com outros empreendedores, dentre outros.

O objetivo é fazer com que as empresas aceleradas cresçam rapidamente e conquistem suas fatias de mercado pela escalabilidade que possuem, o que é diferente de uma incubadora onde o foco principal é incentivar a inovação e desenvolvimento de tecnologias disruptivas.

É claro que uma coisa não anula a outra, mas, no geral, uma aceleradora e uma incubadora têm suas diferenças. Como poderá ser visto em seguida.

Veja também: O que é uma Startup? Entenda como funciona!

Aceleração é a mesma coisa que incubação de um negócio?

A resposta, como já adiantamos, não é. Aceleradoras e incubadoras têm propostas de atuação, diferentes. Entre elas, podemos citar as seguintes:

  • Incubadoras trabalham com pequenas empresas de nichos específicos, enquanto as aceleradoras recebem Startups escaláveis e sem restrição em suas áreas de atuação;
  • As aceleradoras, na maioria das vezes, são gerenciadas por outros empreendedores e investidores experientes, enquanto no caso das incubadoras a gestão fica por conta de executivos experientes e bem relacionados com o poder público, universidades e empresas do trade;
  • A incubadora usa um processo de consultoria no seu relacionamento com a pequena empresa, enquanto a aceleradora organiza-se com mentorias, treinamentos, conexão com hubs de inovação etc.

Essas diferenças, porém, não são regras intransponíveis, ou seja, uma aceleradora pode usar técnicas de incubadora e vice-versa.

Como funciona uma aceleradora de Startups?

O funcionamento de uma aceleradora de Statups é simples! Para fazer parte, o negócio deve fazer sua inscrição, participar de um processo seletivo e, se for escolhido, terá seu projeto acelerado.

Cada aceleradora tem critérios de seleção específicos para o seu programa de incentivo e, por isso, muitas delas fazem chamadas públicas ou editais que descrevem detalhadamente como se dará o processo, quais são os critérios de avaliação, como também os requisitos para participar das análises.

As startups escolhidas para o processo de aceleração assinam um contrato que destina parte dos lucros para a aceleradora e, em contrapartida, recebem investimento para suas necessidades mais urgentes do negócio e orientações de especialistas.

Destaca-se, ainda, que durante o processo de aceleração, a Startup e sua equipe recebem mentorias para diferentes áreas da gestão, treinamentos e fazem conexões com grandes corporações ou outras Startups. A partir dessas experiências, desenvolvem seus negócios de forma mais ágil.

Até mesmo orientações para a participação de rodadas de investimento, a respeito de como resolver problemas institucionais, sobre recursos humanos e acerca do gerenciamento de crises, são assimiladas durante esse processo. Trata-se, em verdade, de conhecimentos que, na maioria das vezes, os empreendedores aprendem da forma mais dolorosa possível, ao lidarem com prejuízos financeiros e experiências desgastantes.

Contudo, vale dizer que os programas de dinamização acelerada têm prazo de validade, ou seja, são temporários. Diferentemente do Distrito for Startups, no qual o empreendedor tem os mesmos benefícios de uma aceleradora, porém, com outras soluções agregadas que são repassadas pelo tempo que achar necessário.

O que é a pré-aceleração de startup?

Frente a relevância e ao papel significativo desempenhado pelas organizações de aceleramento, hoje, já existem, inclusive, instituições cuja atuação se dá em estágios mais iniciais que aqueles nos quais a aceleradora tende a atuar, são as chamadas pré-aceleradoras de startups.

Neste caso, é estabelecido um programa anterior à aceleração em si. Assim, o pré-aceleramento ocorre nas etapas exordiais da startup, conhecidas como early stage, um dos momentos mais desafiadores e decisivos para o sucesso ou o fracasso da atividade inovadora. É nesse período que são captados os recursos preliminares.

Quais os prós e contras de uma aceleradora de startups?

O prazo médio de permanência de uma startup na aceleradora é de 8 meses, tempo em que ela já consegue romper breakeven, ou, ponto de equilíbrio, que é, justamente, o ponto no qual o total das despesas do negócio ficam iguais.

Para alguns negócios, isso é um ponto negativo, afinal de contas, ainda precisam resolver problemas antes de operar no mercado sem o apoio da aceleradora, não é mesmo?

Então, vamos entender quais são seus outros pontos que podem ser considerados fortes e fracos?

1. Prós: ambiente de compartilhamento de conhecimentos

As aceleradoras oferecem programas que ensinam ações efetivas para o crescimento do negócio. De modo que os seus mentores e instrutores especializados em diferentes áreas, transmitem conhecimentos de gestão, processos, negociação, relacionamento com investidores, dentre outros.

2. Prós: interação com outras startups

Aceleração é também oferecer recursos e oportunidades que uma startup não teria facilidade em conquistar se estivesse no mercado por conta própria. Assim, a rede de contatos criada na aceleradora também é disponibilizada para o negócio e permite que ele extraia oportunidades dessas relações.

3. Contra: existe um limite para o programa de aceleração

Mesmo que um negócio queira e precise, ele vai deixar o programa de aceleração no final do programa. Isso pode ser considerado um ponto negativo, pois algumas startups ainda precisam de parte do suporte que a aceleradora oferece mesmo depois do prazo.

4. Contra: nem sempre são a opção ideal para todo modelo de startup

Na prática, as aceleradoras de Startups são mais recomendadas para negócios que estão no early stage ou que tem limitações na capacidade de gestão e precisam de amadurecimento nesse sentido.

Aquelas que oferecem capital de subsistência não vão atrair Startups mais robustas que precisam de investimentos, por exemplo. Suas demandas são outras e talvez precisem de uma orientação para buscar recursos em Venture Capital.

Percebe que cada negócio, de acordo com seu momento e as suas necessidades, vai enxergar a aceleradora de Startups de uma forma diferente? Ainda assim, não dá para discordar que toda a bagagem de conhecimento, as orientações, o networking, as parcerias, a infraestrutura e outras facilidades que elas oferecem são essenciais para a aceleração do negócio.

Bem, neste post você pode compreender o que, de fato, é uma aceleradora de Startup e de que maneira ocorre o seu funcionamento, na prática. Além disso, também foi possível conhecer alguns dos fatores que se revelam como positivos e outros como negativos. Ao final da leitura, é captável o quanto as organizações de incentivo são relevantes para os modelos de negócios inovadores.

Acreditamos que você pode se interessar:10 livros sobre inovação para ler!

Continue acompanhando o blog do Distrito para ficar por dentro de tudo aquilo que diz respeito às Startups: dicas, análises, conteúdos de valor, explicações, notícias e muito mais. Até a próxima!

Posts recomendados

Acesse o blog arrow